Uma comitiva de 30 chineses chegou, ontem (21), ao Mato Grosso para aprender mais sobre a produção da cadeia de suínos no estado, que é referência internacional. A visita dos empresários chineses é consequência da visita de uma comitiva do Executivo Estadual à China, ocorrida este mês.

Na manhã desta quarta-feira, o grupo conheceu as potencialidades de Sorriso. A aproximação serve para melhorar e aumentar a parceria comercial entre Mato Grosso e China, que já é o maior importador do agronegócio mato-grossense.

Após a apresentação de resultados, a delegação chinesa acompanhada de autoridades e produtores sorrisenses, realizou visitas técnicas a empresas ligadas ao ramo da suinocultura local. Uma das empresas visitadas nesta manhã foi a Nutribras.

O coordenador técnico do local, Jonas Stefanello, destacou que a unidade atende a todos os critérios para comercializar com o mercado chinês. “Nossos produtos têm qualidade e rastreabilidade, atendemos todos os critérios. Toda a nossa região também é muito rica em água, o que nos torna competitivos. Além disso, os produtores de soja e milho estão diversificando, industrializando e investindo na produção de carne”, ressaltou.

Para fechar a visita, a comitiva será recepcionada logo mais, às 18h, no Sindicato Rural de Sorriso.

Desenvolvimento

Fazhan Liu, chefe da delegação chinesa em Cuiabá e diretor comercial da empresa Muyuan Foods Co, terceira maior produtora de suínos da China, destaca a importância do desenvolvimento sustentável, de modo a reduzir custos da produção da principal proteína consumida naquele país.

“A produção de suínos na China está passando por uma mudança muito grande. Os pequenos produtores estão diminuindo e sendo substituídos pela industrialização, e isso aumentou a nossa importação. Estamos em busca de aprendizado, tecnologia e sustentabilidade para nos enquadrar nesse novo modelo: produzir com qualidade e reduzir nossos custos”, explicou.

A soja e o milho também são produtos de interesse dos empresários chineses. “A produção própria da China não é o suficiente para atender a todos. Hoje, anualmente, importamos cerca de 9 milhões de toneladas de soja. Estamos aqui para melhorar essa parceria, também aprender mais sobre preservação ambiental, segurança alimentar, controle de custos e de doenças das lavouras. Para isso, Mato Grosso é nossa referência”, afirma Xinai Chang, vice-presidente da empresa Pequim Harmony Sunshine Agricultura e Pecuária Technology Service Co.

Consumo

A China é líder mundial na produção, no consumo e na importação de carne suína e a demanda por carne e por sua qualidade vem aumentando. Além disso, há uma crescente pressão dos desafios ambientais e o governo vem colocando regulamentos mais rígidos para se adequar às mudanças climáticas de forma a garantir a segurança alimentar e o abastecimento seguro e equilibrado de alimentos.