Três grupos de manifestantes sem-terra e trabalhadores do campo ocupam nesta terça-feira (17) duas fazendas e uma área de uma prefeitura nas regiões de Dom Aquino, Nova Olímpia e Cáceres, respectivamente.

De acordo com o Movimento Sem-Terra (MST), os atos seguem outros protestos nacionais do grupo, que cobram reforma agrária e mais verba para políticas de terra e agricultura familiar.

Segundo o MST, 300 famílias ocuparam a Fazenda Três Barras, em uma área de cinco mil hectares, localizada em Dom Aquino. A segunda ocupação, ainda conforme o MST, ocorre em Nova Olímpia, onde 100 famílias ocupam a área da prefeitura.

Nessa região os manifestantes dizem que aguardam uma resolução do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária em Mato Grosso (Incra-MT) a da Justiça em relação às áreas do município.

Em Cáceres, a ocupação começou ainda na segunda-feira (16), com 200 famílias Sem-Terra que estão na Fazenda Rancho Verde. O MST diz que a propriedade já foi vistoriada pelo Incra para fins de reforma agrária e que segue sendo alvo de disputa há mais de 10 anos.

A reivindicação, em geral, segundo o MST é para o assentamento imediato de todas as famílias acampadas em Mato Grosso e a resolução dos conflitos no campo. Os manifestantes também se dizem contra a reforma trabalhista e a diminuição no orçamento do Incra no país.