O governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), entregou na tarde desta terça-feira (17) um cheque simbólico ao prefeito Valdomiro Lachovicz (PP), de São José do Rio Claro (315 quilômetros a Médio-Norte de Cuiabá).

O repasse no valor de 711 mil reais ocorreu durante uma descontraída cerimônia na Escola Agrícola Municipal José Cesário de Castilho, localizada às margens da MT-010. O convênio objetiva a manutenção da via que liga o município a Nova Maringá, na MT-160, distante cerca de 90 quilômetros e importante trecho para o escoamento de produções agrícolas.

A comitiva estadual chegou por volta das 13h, percorrendo a estrada velha nova-maringaense, com os veículos embarreados após uma noite chuvosa. Enquanto isso, um grupo – a maior parte composta por autoridades locais, já aguardava na frente da Câmara Legislativa Municipal de São José do Rio Claro. Eles seguiram à instituição de ensino, onde almoçaram e prestigiaram apresentações artísticas de alunos em um auditório lotado de crianças e servidores.

Taques agradeceu as manifestações e surpreendeu os presentes com a assinatura de um termo de compromisso, com o aval da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), no valor destinado de 711 mil reais, bem como a aplicabilidade da quantia para a manutenção da MT-160.

“Agora, o sonho da região é a pavimentação, que aí nós teremos uma ligação asfáltica entre esses dois municípios e Nova Maringá não será mais o fim de linha, mas o meio de linha”, afirmou o governador.

Palavras aplaudidas pelo presidente da Câmara Legislativa Municipal, por Evaldo de Castro (PSDB). O parlamentar aproveitou a ocasião para solicitar a retomada da 249. Isso porque a recuperação do trecho colaborará para um equilíbrio financeiro nas produções agrícolas.

“Temos aqui na região quase cem mil hectares de áreas cultivadas e é um verdadeiro caos para tirar a nossa produção, pois já tivemos mais de mil carretas atoladas daqui a Nova Maringá. Fazer parceria para concluir esse asfalto vai beneficiar os entornos da região. Será um alívio, em especial aos nossos produtores que tanto trafegam nessa rodovia”, argumentou.

Em seu discurso, Lachovicz ponderou sobre a baixa arrecadação do município e que o recurso complementará aquele oriundo do Fundo de Transporte e Habitação (Fethab), o qual tem contribuído para a execução laboral e logística.

“O fluxo de veículos é intenso, não apenas de cereais ou madeira, mas também gente doente, que precisa de atendimento médico. Se não fosse pelo Fethab nós não estaríamos nem trabalhando. Estamos muito contentes, agora, com esse reforço no orçamento que veio nos contemplar para recuperar as nossas vias”, agradeceu.

PRÓ-ESTRADAS MT-010

Inicialmente, a proposta da comitiva seria apenas vistoriar as obras da MT-010, em fase conclusão, por meio do Programa Pró-Estradas. Ressalta-se que a reconstrução de 99,2 quilômetros desta via até Diamantino, acesso a BR-364, era uma antiga reivindicação regional.

“É uma demanda desta região há mais de dez anos, já que esta estrada estava intransitável. Fizemos a pavimentação e agora só falta a sinalização” disse o governador, o qual completa que “em todas as regiões já recuperamos 2.223 quilômetros e temos hoje 234 frentes de trabalho no Estado de Mato Grosso, isso em um período de dois anos e dez meses de trabalho”, pontuou.

Para o diretor da Destilaria Libra, Celso Eduardo Ticianeli, a recuperação logística será benéfica às muitas famílias de colaboradores da indústria, que produz etanol de cereais e de cana-de-açúcar no município rio-clarense.

“A estrada recém-recuperada é de fundamental importância para a nossa região. O benefício será tanto para a nossa empresa, assim como todos os nossos funcionários, que conseguirão estudar dentro da cidade, que está a 50 quilômetros de distância, de uma forma mais confortável, mais adequada, com segurança”, destacou.

Conforme lembrou o secretário estadual da Sinfra-MT, Marcelo Duarte Monteiro, o trecho referido compunha um cenário de prejuízos incalculáveis aos usuários e produtores rurais.

“Essa é uma rodovia que envergonhava todos os mato-grossenses pela condição que ela estava, com número expressivo de acidentes, assim como os produtos que se perdiam e a economia que não girava. Estamos felizes com mais essa realização e poder vistoriar essa obra, que está na fase final”, finalizou.

Após o encontro, a comitiva do governador seguiu rumo à cidade de Sapezal.