A votação na Câmara, nesta quarta-feira (25), é a prova de que deram certo as negociações do presidente, Michel Temer, com os parlamentares para ‘enterrar’ a segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Conforme o Portal Sorriso noticiou, as negociações do presidente com os deputados envolveram pelo menos R$ 12 bilhões. Hoje, o plenário da Câmara esteve reunido para votar o pedido do Supremo Tribunal Federal (STF) para processar, por crime comum, o presidente da República, e os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral, Moreira Franco.

Até o momento, pelo quantitativo de posicionamento dos deputados, Michel Temer e os ministros já alcançaram o total de votos para ‘sepultar’ a denúncia.

Entenda

Além da acusação de obstrução de Justiça, Temer e os ministros são apontados como integrantes de uma organização criminosa para ocupar cargos públicos e arrecadar propinas no valor de R$ 587 milhões. O Planalto, segundo a Agência Brasil, nega as acusações.

Para que a investigação fosse ‘tomada’ pelo STF, do total de 513 parlamentares, pelo menos 342 deveriam votar contra o arquivamento da denúncia, o que não ocorreu, como já esperado após a volumosa liberação de verbas feita pelo presidente nos últimos dias.