Os valores das tarifas de pedágio da BR-163 terão redução de R$ 0,10 em cada uma das nove praças de pedágio a partir da 0h de 6 de setembro, conforme definido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (04.09). Os novos valores variam de R$ 3,70 a R$ 6,90 (conforme tabela abaixo), de acordo com a área de abrangência.

O cálculo realizado pela ANTT para chegar ao novo valor considera o índice da inflação do período (IPCA), a inclusão ou exclusão de obrigações por parte da Agência e o cumprimento do contrato assinado entre o Governo Federal e a Concessionária Rota do Oeste. A redução no valor da tarifa é reflexo da decisão da Agência em retirar do contrato algumas obrigações, como a construção de 23 retornos em nível. O reajuste ocorre sempre na data de aniversário do início da cobrança.

Ainda como parte do cálculo, foi considerada a assunção da responsabilidade pela manutenção e operacionalização dos radares do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Ao todo, a Rota do Oeste passa a controlar novos 78 pontos de monitoramento ao longo da BR-163, além dos 24 pontos já sob a sua responsabilidade.

Investimento – O pedágio é a única fonte de arrecadação da Rota do Oeste e garante o custeio dos serviços oferecidos aos usuários nos 850,9 quilômetros sob concessão, manutenção, conservação e sinalização do trecho sob a responsabilidade da Concessionária. Em média, a Rota do Oeste realiza 346 atendimentos por dia. Os serviços são prestados a todos que precisam ou solicitam atendimentos, desde uma pane seca até resgates médicos, em casos de acidentes.

Além do socorro ao usuário, as equipes são responsáveis ainda pelos mais diversos trabalhos, desde o recolhimento de objetos na pista ao afugentamento de animais, que possam entrar na rodovia, sempre com foco na garantia da segurança e preservação da vida.

Para assegurar a cobertura de todo o trecho sob concessão, a Rota do Oeste conta com 18 bases de Sistema de Atendimento ao Usuários (SAU), uma a cada 47 quilômetros, em média. As unidades dispõem de ambulância, guincho leve, guincho pesado e equipes de inspeção que monitoram toda a rodovia. Há ainda cinco caminhões pipas para atender a ocorrências que envolvem fogo ou risco de incêndio.

Praça de Pedágio Automóvel Comercial por Eixo Moto
Itiquira 4,40 4,40 2,20
Rondonópolis 5,00 5,00 2,50
Campo Verde 4,00 4,00 2,00
Santo Antônio de Leverger 4,00 4,00 2,00
Jangada 5,40 5,40 2,70
Diamantino 4,50 4,50 2,25
Nova Mutum 3,70 3,70 1,80
Lucas do Rio Verde 4,80 4,80 2,40
Sorriso 6,90 6,90 3,40