Sindicato dos Servidores do Detran (Sinetran) anunciou que entrará em greve geral a partir de segunda-feira (11). A entidade afirmou que vai paralisar as atividades em todo o Estado em razão de o Governo não ter atendido reivindicações salariais.

Eles afirmam que os valores estão defasados há seis anos.

Em 17 de agosto, os servidores realizaram uma paralisação de 24 horas. Durante o movimento, o Governo informou que apresentaria uma proposta à diretoria do sindicato em um prazo de até 15 dias úteis.

No dia 24 de agosto, a categoria aprovou indicativo de greve e definiu que paralisaria as atividades, caso o Governo não apresentasse uma proposição referente à tabela salarial.

De acordo com a presidente do Sinetran, Daiane Renner, o prazo solicitado pelo Executivo foi encerrado em 5 de setembro e nenhuma proposta foi apresentada.

“Estamos lutando por essa pauta há oito meses. O prazo solicitado pelo governador passou e, mais uma vez, o compromisso não foi cumprido. Até o momento, o Executivo não entrou em contato com o sindicato para nenhuma reunião”, disse.

O prazo solicitado pelo governador passou e, mais uma vez, o compromisso não foi cumprido.

“O Governo nem nos apresentou uma proposta por escrito para que pudéssemos levar para a categoria avaliar em assembleia, o que demonstra que não está preocupado com o prejuízo que causará à população”, completou.

Conforme Daiane, a categoria somente está exigindo montante que é concedido a demais carreiras do Estado e não há motivos para o Governo não atender à reivindicação.

“Infelizmente vimos mais uma vez a recorrente prática do Governo de descumprir com acordos e compromissos firmados”, afirmou.

Caso o Executivo apresente uma proposta a partir de segunda-feira, ela deverá ser debatida pelos servidores por meio de uma assembleia geral. Na discussão será definida se a paralisação terá continuidade ou se os trabalhadores retomarão os serviços.

Durante o período de greve, somente servidores comissionados e aqueles que não aderirem ao movimento continuarão atuando no departamento. No interior do Estado, toda a categoria já se manifestou a favor da paralisação.

Serviços como banca examinadora, emissão de documentos, pagamento de taxas, entre outros, não deverão funcionar a partir de segunda-feira.

Outro lado

  A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Detran-MT, que informou que o departamento não havia sido notificado sobre a greve até a última quarta-feira (6).

Em razão do feriado prolongado, a instituição somente deve se pronunciar sobre o assunto na segunda-feira, após ser informada oficialmente sobre o movimento.