Cinco membros de uma organização criminosa especializada em roubos de caminhões e cargas, com emprego de violência às vítimas, foram presos em ação integrada da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), da Polícia Judiciária Civil, e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta quinta-feira (14).

Com tarefas bem distribuídas, a organização vem atuando em rodovias dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo. O suspeito assumiu a liderança da quadrilha após a prisão de um criminoso considerado um dos maiores chefes de bandos ligados a roubos de carretas, caminhões e cargas nas estradas dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Pará. Ele foi preso no dia 4 de agosto pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva) e a Polícia Rodoviária Federal. Na ocasião, a ação resultou ainda na prisão de outros cinco integrantes da quadrilha.

A organização reestruturada era também integrada por um criminoso conhecido no meio policial por envolvimento em roubos, que dava apoio logístico usando seu veículo.  Um eletricista era quem desativava os rastreadores dos caminhões roubados, e outro suspeito ficava na guarda do motorista do veículo, enquanto os comparsas consolidavam o roubo.

O quinto integrante do grupo criminoso foi preso na manhã de hoje, sexta-feira (15).  Ele foi encontrado na posse de um Rádio PX, usado pelos caminhoneiros.

Segundo as investigações, são criminosos de alta periculosidade articulados para práticas de roubos de caminhões.

Na quinta-feira dois suspeitos foram presos em um veículo Astra Sedan, prata. Eles seguiam sentido Rondonópolis, objetivando abordar e subtrair, mediante grave ameaça, caminhões e cargas, quando foram abordados pelos policiais rodoviários, a pedido da Delegacia, em um posto na BR-364, próximo ao km 387.

Na abordagem,  foi apresentado documento de identidade falsa. No veículo, foram apreendidas  braçadeiras de nylon usadas como algemas para deter as vítimas, mas não foram encontradas armas de fogo.

Nos interrogatórios, os suspeitos entraram em contradição. Parte dos suspeitos admitiram que se deslocavam para a prática de novo roubo de caminhão. A Polícia Civil acredita que outros membros da quadrilha dariam apoio a ação criminosa.

Conforme o delegado, Marcelo Torhacs, há informações que, no mês passado, o grupo praticou o roubo de um caminhão em Cassilândia (MS), mas o caminhão foi abandonado, devido a um desacerto na ação.

Os conduzidos foram autuados por crime de associação criminosa.

“Diante dos elementos de informações colhidos foi oferecida representação pela prisão preventiva dos autuados”, informou o delegado Adjunto da Derrfva, Marcelo  Martins Torhacs.