Um jovem de 22 anos morreu na manhã desta quinta-feira (24) na Unidade de Terapia Intensiva (U.T.I.) do Hospital Regional de Sorriso, vítima de uma doença não identificada.

Segundo nota emitida pela direção da unidade médica, o rapaz trabalhava em uma construção de alojamento no município de Nova Mutum como servente de pedreiro e há três dias não estava se sentindo bem.

Ele procurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ontem (23) e de lá foi encaminhado ao Hospital Regional de Sorriso com dores musculares, febre e cefaleia (dor de cabeça).

No momento em que chegou ao Hospital, os médicos constataram que o jovem estava com falta de ar, muita tosse e o encaminhou encaminhado ao box de emergência, sendo transferido para a UTI Adulto devido a gravidade do caso.

Hoje pela manhã, o quadro do rapaz piorou e apesar dos cuidados, ele não resistiu. A direção do hospital explica ainda que coletou amostras para investigação de possíveis doenças infectocontagiosas e as encaminhou ao laboratório de referência do estado.

A Vigilância Epidemiológica do município, ainda segundo a nota, já foi informada para que o caso seja investigado.

Confira na íntegra a nota do Hospital Regional de Sorriso:

O paciente foi encaminhado da UPA, no dia 23 de agosto, ao Hospital Regional de Sorriso, com história de um quadro de mialgia, febre e cefaleia, com início há três dias. Chegou ao Hospital com piora do padrão respiratório, dispneia intensa e tosse produtiva, encaminhado ao box de emergência, sendo transferido para a UTI Adulto devido a gravidade do caso. 

No dia 24 de agosto, pela manhã, o paciente evoluiu com piora do quadro, sendo necessário o uso de drogas vasoativas e cuidados intensivos, vindo a óbito.

Foram coletadas amostras para a investigação de possíveis doenças infectocontagiosas, que foram encaminhados ao laboratório de referência do estado. 

Todas as medidas administrativas internas estão sendo cautelosamente tomadas. Outrossim, como de rotina, fora providenciada a imediata comunicação à Vigilância Epidemiológica do município para investigação do caso.

Segundo informações de familiares, o paciente desenvolvia atividades de servente de pedreiro.

Luciele Benin

Direção do Hospital Regional de Sorriso​

Outros casos:

Conforme o Portal Sorriso já informou dois homens morreram há alguns dias com sintomas parecidos. Um deles em um hospital de Lucas do Rio Verde, quando foi transferido de Sorriso para a Unidade de Terapia Intensiva (U.T.I.) do hospital luverdense.

O outro faleceu na U.T.I. do regional sorrisense após ter parada cardiorrespiratória e insuficiência renal aguda.

Ambos trabalhavam juntos na desmontagem de um armazém próximo ao residencial Mário Raiter, quando tiveram que descer até um fosso, onde atuaram por algum tempo. Posteriormente, quando saíram, começaram a se sentir mal, com dores de cabeça.

Em entrevista coletiva à imprensa no fim da tarde da última segunda-feira (21), a diretora do Hospital Regional de Sorriso Luciele Benin e o coordenador da U.T.I (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital, informaram que ainda são aguardados os resultados de exames laboratoriais para apontar a causa da morte do paciente que veio a óbito em Sorriso. Os exames devem ficar prontos em, no máximo, 30 dias.

Assim que os resultados ficarem prontos, eles serão encaminhados à Vigilância Epidemiológica do município e do Estado para que deem continuidade as investigações sobre a causa da morte.

Doenças relacionadas ao trabalho que o paciente fazia, hantavirose, leptospirose, H1N1, doenças da classe arbovirose até mesmo intoxicação por agrotóxicos, são doenças que o coordenador da U.T.I do hospital Wilder Costa aponta como possíveis causas da morte do paciente. Em seu atestado de óbito, a causa ainda é indeterminada.