O novo relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) trouxe surpresa ao mercado na última semana. Segundo avaliação divulgada, há pouco, pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o aumento na expectativa de exportação dos EUA na safra 2016/17 já aguardado reduziu os estoques finais do país, que estão previstos atualmente em 10,08 milhões de toneladas.

Apesar disso, no dia da divulgação do relatório os preços da soja na Bolsa de Chicago (CBOT) caíram fortemente, influenciados, principalmente, pelos ajustes nos dados da safra 2017/18. Na nova expectativa de produção da safra 2017/18, espera-se que o país produza 119,23 milhões de toneladas, registrando um acréscimo de 3% ante a julho, influenciado pelo aumento da produtividade, que alterou de 53,81 sc/ha para 55,34 sc/ha.

Para o Imea, estes ajustes não eram aguardados pelo mercado devido aos reportes das condições das lavouras dos EUA no decorrer de julho. “E por isso, uma nova pressão baixista tende a influenciar o mercado internacional da soja a curto prazo, com os reflexos podendo se estender a Mato Grosso”, avaliam os analistas do instituto.