Um adolescente de 14 anos morreu depois de ser atropelado por um carro, em Campo Novo do Parecis. De acordo com a Polícia Civil, o garoto empinava uma bicicleta quando foi atingido pelo veículo. O acidente ocorreu na sexta-feira (18) e o adolescente morreu neste domingo (20).

O acidente ocorreu na Avenida Mato Grosso, no Bairro Jardim Alvorada. Um vídeo de câmera de segurança mostra o momento em que o adolescente, na companhia de outro colega, retornava da escola.

Os garotos aparecem na imagem: um deles está mais a frente, enquanto o outro vem atrás e empina a bicicleta. No momento em que o adolescente coloca a bicicleta de volta ao chão, ele é atropelado pelo carro.

O adolescente é arremessado e a vítima bate a cabeça no meio-fio do canteiro da avenida. O veículo para logo em seguida e um homem, passageiro do automóvel, desce e presta socorro. Uma mulher e uma criança também saem do veículo e vão ao encontro da vítima.

Segundo a polícia, a bicicleta atravessou o carro de forma repentina, e o adolescente foi atropelado. A motorista, de 37 anos, estava em estado de choque e não foi ouvida naquele dia na delegacia. O delegado Adil Pinheiro de Paula disse que vai abrir um inquérito para apurar a responsabilidade do acidente.

“Mandaremos as imagens para perícia para saber a velocidade em que o carro estava [quando houve o acidente]. Ele [o adolescente] empinou a bicicleta, estava no meio da pista, perdeu o controle e foi para o lado em que o carro estava passando. Será apurado se ela [a motorista] tinha responsabilidade [pelo acidente] por conta dessa velocidade”, declarou o delegado.

A velocidade máxima permitida naquela avenida é de 40 km/h. Conforme o delegado, a motorista deve ser intimada a prestar depoimento nesta segunda-feira (21). O adolescente que estava acompanhando a vítima também será ouvido na delegacia.

Depois de ser atropelado, ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para uma unidade de saúde em Campo Novo do Parecis. Os médicos indicaram que ele teve traumatismo craniano e o adolescente ainda foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, onde teve morte cerebral confirmada no domingo.

A família declarou que o adolescente sofreu um edema cerebral (que faz o cérebro inchar após o acúmulo de líquido nos tecidos). Ele também não respondia aos procedimentos médicos, mesmo com a sedação suspensa.

Segundo testemunhas, o adolescente retornava da Escola Estadual Madre Tarcila, onde cursava o 8º ano do ensino fundamental. A instituição decretou luto e suspendeu as aulas nesta segunda-feira.