Mais uma vez reconhecida pelo investimento contínuo e compromisso com o desenvolvimento de seus colaboradores, a John Deere foi eleita a 26ª melhor empresa para se atuar profissionalmente no Brasil, segundo o prêmio Melhores Empresas para Trabalhar – GPTW Brasil, entregue nesta segunda-feira (14/8), em São Paulo (SP).

“Somos uma companhia referência mundial em tecnologia e inovação, mas que preserva os valores que permeiam a nossa história de 180 anos. Antes de qualquer coisa, uma empresa é feita de pessoas; por isso, não medimos esforços para, diariamente, sermos melhores e construirmos um legado humano e social positivo com as pessoas com quem trabalhamos”, destaca Wellington Silvério, diretor de Recursos Humanos para a América do Sul. Para a edição 2017 foram avaliadas mais de 2 mil empresas, com uma metodologia que leva em consideração informações fornecidas tanto pelas empresas quanto seus funcionários.

Para valorizar seus funcionários, a John Deere tem uma série de programas diferenciados, de acordo com os valores fundamentais da empresa: integridade, qualidade, comprometimento e inovação. Por exemplo, as unidades da companhia contam com Conselhos que atuam em diferentes áreas em prol dos colaboradores, como o de Diversidade & Inclusão (D&I), o de Bem-Estar e o WomenReach, entre outros. Atualmente, são mais de 50 iniciativas em andamento em diferentes áreas.

Para D&I, a intenção é prover um ambiente de trabalho respeitoso e justo, garantindo a possi­bilidade de todos participarem, em iguais condições, de processos de seleção ou em programas e ferramentas de carreira e desenvolvimento. Uma recente iniciativa de sucesso é o Programa de Desenvolvimento de Talentos, que contemplou os fun­cionários da produção fabril e identificou profissionais com potencial para seguir carreira em cargos de liderança, posições administra­tivas ou técnicas.

Em Bem-Estar, as iniciativas dão suporte à adoção de hábitos saudáveis para promover a qualidade de vida entre os funcionários e seus familiares. Já em WomenReach, busca-se a valorização profissional da mulher, reconhecendo suas competências e incentivando planos de carreira.

A John Deere também tem um programa específico para atenção a doenças crônicas, destinado a funcionários com problemas cardiovasculares, hipertensão, diabetes, asma, bronquite e obesidade. Outra iniciativa é a atuação especial de acompanhamento de gestantes, além de licença-maternidade de 180 dias.

Em voluntariado, a empresa atua em três áreas: iniciativas de combate à fome; melhoria da comunidade, com atividades relacionadas ao meio ambiente; e educação. Já no desenvolvimento das carreiras, a companhia disponibiliza ferramentas com as quais é possível planejar os rumos profissionais e, como prática diária, a empresa incentiva o compartilhamento do conhecimento entre os funcionários, entre outras ferramentas e treinamentos.

“Investir em tecnologia e em pessoas é a nossa aposta para o futuro. Por isso, possuímos uma cultura organizacional inclusiva e dinâmica, que significa que estamos em constante evolução e adaptação, ouvindo nossos colaboradores e aperfeiçoando processos em todas as áreas. Logo, este prêmio é uma conquista coletiva”, finaliza Silvério.

Na cerimônia de premiação, a John Deere foi representada por Airton Luiz Rohde, diretor de Finanças para América do Sul, acompanhado de funcionários das unidades de Indaiatuba (SP), Campinas (SP), Barueri (SP) e Catalão (GO). O ranking é realizado desde 1997 no Brasil pela consultoria global Great Place to Work, em parceria com a editora Globo, e lista as 150 melhores empresas para trabalhar.