A Gol Linhas Aéreas voltou a solicitar voos partindo do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá) depois de algum tempo. A companhia tem a intenção de ligar, de forma direta, a capital mato-grossense com Rio de Janeiro (RJ) e Curitiba (PR). Atualmente, os passageiros que partem da ‘Cidade Verde’ só chegam a estes destinos com conexões em outras cidades.

A solicitação foi feita à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Conforme o pedido, a aeronave deverá sair às 22h25 de Cuiabá e tem chegada prevista às 02h05 no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. No sentido inverso, o avião decola às 02h45 e tem chegada prevista às 04h35.

De Cuiabá para o Aeroporto do Galeão, as viagens serão feitas as segundas, terças, quintas e domingos. Já no sentido inverso, os voos serão nas segundas, terças, quartas e sextas. A operação deverá ser feita com o Boeing 737-300 da companhia, com capacidade para 138 passageiros.

Outra ligação direta que a empresa pretende fazer em sua malha é entre as capitais mato-grossense e paranaense. O voo de ida sairá às 23h55 do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba e tem chegada prevista às 00h55 em Cuiabá. No sentido inverso, ele decola às 02 horas da Cidade Verde e tem pouso previsto às 05 horas, no Estado paranaense.

Ainda conforme o pedido, os voos entre Cuiabá e Curitiba serão operados de segunda a domingo (todos os dias). As viagens serão realizadas pelo Boeing 737-800 da companhia, com capacidade para 177 passageiros. Os voos partindo de Cuiabá para Rio de Janeiro e Curitiba, se aprovados pela Anac, começarão no dia 14 de dezembro deste ano.

A Azul Linhas Aéreas é outra que continua a intensificar as operações em Mato Grosso. Desta vez, a companhia solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorização para implantar um voo direto ligando Cuiabá a Recife (PE). Se aprovada, a rota terá início em dezembro deste ano. Recentemente, Belém (PA) foi anunciado como um provável novo destino, também dependendo da aprovação do órgão federal.