A BR-163 em Nova Mutum, no entroncamento com a MT-235, foi bloqueada no inicio da manhã desta terça-feira (08).

Os manifestantes compareceram embora em pequeno número, porém mantiveram a rodovia bloqueada para caminhões, assim como vem acontecendo desde a última quinta-feira, quando iniciou a manifestação no perímetro urbano da cidade.

O ex-vereador, Sidney Duarte, empresário do município e proprietário de caminhões, também esteve no local dando suporte aos demais manifestantes.

Segundo ele, essa luta não é apenas dos caminhoneiros e sim de todos os seguimentos da sociedade, tendo em vista que o aumento dos impostos dos combustíveis gerou impactos negativos em todos os seguimentos.

“Eu estou aqui porque reconheço que a sociedade precisa se unir em prol a esse objetivo, pois ninguém sozinho consegue nada, e se unirmos as nossas forças podemos sensibilizar nossos governantes a mudar as coisas. Pois já não bastam outros transtornos que as transportadoras enfrentam, agora os combustíveis aumentaram isso inviabiliza de forma geral nossa atividade” disse Sidney Duarte.

Lademir Zago, popular Lobinho, foi quem esteve à frente das manifestações em Nova Mutum desde o inicio do movimento, ele afirmou que a classe fez até o presente momento aquilo que foi possível diante dessa luta que ele considera ser de toda a sociedade.

“Hoje vamos encerrar a nossa manifestação, tivemos uma pequena participação, porém fizemos o que foi possível, estivemos aqui durante todos esses dias, enfrentando sol, e deixamos de trabalhar para tentar inverter esse quadro. Vamos aguardar uma reunião que acontecerá hoje em Brasília com os ministros, Eliseu Padilha e Blairo Maggi, com representantes da nossa classe, e partir daí vamos ver o que vai acontecer, mas já adianto que hoje é o ultimo dia da nossa manifestação”, disse Zago.

Lademir Zago, aproveitou a oportunidade para fazer um desabafo, e de forma ironizada ele agradeceu o apoio maciço de todos os seguimentos da sociedade, apontando que muitos deixaram a desejar com os caminhoneiros.

“Quero agradecer os produtores rurais que estiveram conosco, você que abaixou quatro centímetros do vidro da sua camionete com ar condicionado e disse “estamos juntos”, muito obrigado, valeu pela sua colaboração, estamos aqui com muitos maquinários que vocês enviaram pra cá, olha que maravilha, quando vocês fizeram a manifestação em 2006 estivemos aqui com nossos caminhões, e agora que precisamos não tivemos esse apoio, mas dor de barriga não da só uma vez”, concluiu Zago.