Uma pesquisa realizada pelo instituto Ipsos, divulgada na manhã desta terça-feira (25), mostrou que a reprovação do presidente Michel Temer alcançou a marca de 94% dos eleitores. Na avaliação de 95% dos entrevistados, o Brasil está no rumo errado. O levantamento faz parte da pesquisa mensal Pulso Brasil, foi feito entre os dias 1º e 14 de julho, com 1.200 pessoas em 72 municípios. A margem máxima de erro é de três pontos percentuais para cima ou para baixo.

Segundo a pesquisa, 85% avaliam a gestão do peemedebista como ruim ou péssima, na pior marca já registrada desde que a série começou a ser feita, em 2005. Na avaliação dos analistas do instituto, a pesquisa mostra que os efeitos da crise política, da delação premiada de executivos da JBS e da revelação de áudio de conversa mantida pelo presidente com o empresário Joesley Batista persistem. As expectativas são de que a elevação nos impostos sobre os combustíveis contribuam para manter elevados os índices de impopularidade de Michel Temer.

Em uma parte da pesquisa, intitulada de Barômetro Político, o peemedebista aparece em uma lista junto com outros 32 nomes entre políticos e personalidades públicas. Nela, o entrevistador questionou os eleitores se aprovam ou desaprovam a atuação dessas pessoas. No caso de Temer, apenas 3% dos entrevistados aprovava totalmente ou pouco sua atuação, enquanto 94% o desaprovavam completamente ou um pouco.

Na sequência entre os impopulares, aparecem o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com 93% de reprovação e apenas 1% de aprovação, e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), com 90% de reprovação e 3% de aprovação. O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e a ex-presidente Dilma Rousseff aparecem empatados com 80%.

Entre os presidenciáveis, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conta com desaprovação de 68%, seguido pelo governador de São Paulo Geraldo Alckmin (67%), a ex-senadora Marina Silva (59%), o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ; 53%) e o prefeito de São Paulo João Doria (45%). Do lado oposto, no grupo dos bem avaliados, o juiz federal Sérgio Moro tem 64% de aprovação, seguido pelo apresentador Luciano Huck (45%) e o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa (44%).