Somente 77 alunos gabaritaram, ou seja, menos de 100 estudantes atingiram a pontuação máxima nas provas de redação do Enem 2016, que tiveram seus espelhos divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) – órgão vinculado ao Ministério da Educação. Com o tema intolerância religiosa, muitos candidatos apresentaram dificuldade para analisar o assunto de maneira objetiva e imparcial.

Por isso, dominar as técnicas da prova é um passo fundamental para estar na frente dos outros milhões de candidatos. E, para alcançar esse Know-How com maestria e nota mil como resultado, se destacando no Enem 2017, o gerente pedagógico e professor de português do Descomplica (http://descomplica.com.br/) Eduardo Valladares selecionou dicas valiosas, que seguem abaixo.

“Todos já devem saber que a redação tem um peso muito grande na prova do Enem. E em geral, ela acaba influenciando, de forma categórica, para que o resultado final seja satisfatório. Com bastante prática e disciplina, a tão sonhada nota mil será conquistada”, orienta o professor do Descomplica.

 1 – “A redação cobrada pela banca é sempre uma dissertação-argumentativa;

2 –  O candidato deve analisar o tema solicitado, que é sempre de caráter social, político ou cultural;

3 – O estudante deve saber que o texto será avaliado em cinco competências;

  • Modalidade escrita: Adequação da linguagem à norma culta;
  • Interpretação e abordagem ao tema, não podendo ter fuga da discussão central;
  • Coerência: Relacionar a argumentação entre as partes do texto;
  • Coesão: Montar uma relação gramatical entre os períodos e parágrafos;
  • Elaboração de uma proposta de intervenção diante da problemática discutida no texto;

4 –    Para que o aluno tenha uma preparação perfeita, ele deve entender que redação é uma matéria – e, por isso, deve ser estudada – e envolve quatro grandes fatores:

  • Saber a parte técnica da estrutura e argumentação;
  • Treinar escrevendo, pelo menos, uma redação por semana;
  • Reescrever seus principais erros apontados;
  • Ler bastantes textos críticos, de lados diferentes de opinião;
  • Analisar redações de notas altas dos outros anos;

5 –  Os candidatos devem estudar também os Eixos Temáticos que podem ser envolvidos na prova;

6 – As universidades, ao fazerem a média da pontuação para os referidos cursos pretendidos, levam em consideração o peso de algumas áreas da prova. A redação, na ampla maioria dos casos, recebe o maior peso. Por isso, fique atento e vamos escrever”, garante o professor do Descomplica.