Entidades mantêm pelo 2º dia bloqueio na BR-163 entre Sinop Pará

130

Representantes de pelo menos dez entidades continuam bloqueando a passagem de veículos, por tempo indeterminado, na rodovia federal nas proximidades de um trevo, na cidade paraense de Novo Progresso (596 quilômetros de Sinop), pelo segundo dia consecutivo. O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Agamenon da Silva Menezes, confirmou, que será realizada a liberação das 13h às 14h30. Na sequência, voltam com a interdição por mais 24h. São permitidas passagens de ambulâncias com pacientes, carretas com cargas vivas e alimentos perecíveis.

As entidades já haviam bloqueado a rodovia federal, no mês passado. O local ficou interditado por três dias. Porém, eles entenderam que houve respaldo positivo de autoridades como o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), e do deputado federal Nilson Leitão (PSDB), que se comprometeram em ajudar na revogação da Medida Provisória 756/2016 e liberaram passagem total dos veículos. Porém, segundo um dos líderes, não houve avanço na pauta de reivindicações.

Os sindicatos do garimpeiros, madeireiros, associação comercial, Ordem dos Advogados do Brasil, membros de igrejas, clubes de serviços, conselho de pastores e lojas maçônica do município cobram revisão ou até mesmo a revogação da medida provisória que alterou os limites de quatro Unidades de Conservação (UCs) e criou uma nova no sudoeste do Pará para viabilizar o traçado e construção da ferrovia “Ferrogrão”. Eles são contrários a medida, que criou uma Área de Proteção Ambiental (APA), no Parque Jamanxim, em Novo Progresso, e pretende alterar os limites do Parque Nacional do Rio Novo e da Floresta Nacional (Flona).

As entidades apontam que alteração prejudicará a economia local, já que o projeto visa apenas atender a construção da ferrovia, que liga Sinop ao Porto de Miritituba, no Pará. A medida foi assinada pelo presidente Michel Temer, em 20 de dezembro do ano passado.