Veterinária Quélita Alves

A Leishmaniose Canina é uma doença parasitária grave, causada por um protozoário do gênero Leishmania e transmitido por um flebótomo, (inseto relativamente parecido com um mosquito, mas menor), do gênero Lutzomyia, popularmente conhecido como mosquito palha ou birigui.

Esta doença afeta animais silvestres e urbanos como cães e  gatos.  A Leishmaniose é uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida ao homem.

O cão pode ser aparentemente sadio ou sintomático, nesse caso os sinais clínicos observados são as formas dermatológicas, principalmente feridas que não cicatrizam, alopecia (queda de pelos), úlcera de ponta de orelha e descamação, seguidos de linfadenomegalia, esplenomegalia, onicogrifose (crescimento exagerado das unhas) e distúrbios oftálmicos como conjuntivite.

O diagnóstico da doença se faz com exame de sangue, RIFI – Imunofluorescência Indireta é a técnica sorológica preconizada pelo Ministério da Saúde para avaliação do soro juntamente com o ELISA – Ensaio Imunoenzimático, por apresentarem alta sensibilidade e especificidade.

A prevenção da doença se dá através da vacinação do animal, combate ao inseto vetor da doença e a utilização de produtos repelentes nos cães, como o uso de coleiras.

Atitudes simples – como a limpeza de quintais através da remoção de fezes e restos de folhas e frutos em decomposição, por exemplo – ajudam a combater a doença, uma vez que o mosquito transmissor coloca seus ovos em locais ricos em matéria orgânica.

Leishmaniose mata!

Proteja a sua família, traga seu pet para uma avaliação!

Clínica Veterinária do Povo, na Avenida das Flores, nº 1388, Centro – Tapurah/MT