Inflação foi só de 6,29%, mas feijão subiu 101,59%. Veja os íntens que mais subiram

Feijão, tangerina e multa de trânsito lideraram alta de preços no ano passado; inflação oficial terminou 2016 em 6,29%, segundo o IBGE.

9

feijãoAinflação oficial do país fechou 2016 em 6,29%. Com isso, o Índice de Preços ao Consumidor – Amplo (IPCA) ficou dentro da meta determinada pelo Banco Central.

Mais uma vez os alimentos foram a categoria que exerceram a maior influência sobre o índice. A alta de preços desse grupo de despesas acelerou a 8,62% no ano passado, depois de avançar mais de 12% em 2015.

Na análise da variação de preços dos mais de 400 itens pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o feijão-mulatinho liderou as altas, com elevação de 101,59% no ano passado. Em seguida, os preços que mais subiram em 2016 foram feijão-preto (78,05%), tangerina (74,47%) e multa de trânsito (68,31%).

Na outra ponta, os itens cujos preços mais caíram no ano foram: cebola (-36,5%), batata-inglesa (-29,03%) e tomate (-27,82%).

Maiores altas em 2016

Feijão-mulatinho: +101,59%
Feijão-preto: +78,05%
Tangerina: +74,47%
Multa de trânsito: +68,31%
Feijão-macassar (fradinho): +58,35%
Manteiga: +55,17%
Leite condensado: +53,95%
Farinha de mandioca: +46,58%
Feijão-carioca (rajado): +46,39%
Banana-maçã: 41,12%

Maiores quedas em 2016

Cebola: -36,50%
Batata-inglesa: -29,03%
Tomate: -27,82%
Laranja-bahia: -26,43%
Repolho: -24,02%
Cenoura: -20,47%
Manga: -14,05%
Maracujá: -12,05%
Energia elétrica residencial: -10,66%
Carne de carneiro: -9,73%