Governo Taques culpa banco por atraso no pagamento de professores

Segundo nota do governo, houve problemas no processamento do Banco do Brasil na folha de alguns servidores da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc).

105

Banco do BrasilO governo Pedro Taques reconheceu, através de nota oficial, na manhã deste quarta-feira que houve problemas na liberação dos salários de vários profissionais da Educação na última terça-feira e salientou que todos os casos já foram resolvidos e o dinheiro já está depositado nas contas do servidores estaduais.

Durante toda a terça-feira e ainda nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira muitos professores e servidores de outras área da Educação ligaram ou mandaram mensagens de wahsApp afirmando que o governo do Estado não havia repassado seus salários para suas contas no Banco do Brasil.

O portal de notícias 24 Horas News entrou em contato telefônico com a Secom do Estado e com a Secretaria de Fazenda para saber o que estava acontecendo. Em nenhum destes locais houve um posicionamento a respeito. Mas, às 9h40 da manhã, a assessoria do Governo do Estado enviou uma nota ao portal esclarecendo o que havia acontecido.

Segundo a nota todos os procedimentos para o pagamento dos servidores estaduais foi realizado no prazo legal, terça-feira. A nota cita ainda que atendendo as reclamações de servidores da Educação foi solicitado esclarecimento junto ao Banco do Brasil, que reconheceu o atraso no processamento da folha de alguns servidores da Educação, mas que o problema já estaria resolvido na manhã desta quarta-feira.

Confira a nota de esclarecimento enviada pelo Governo do Estado

“O Governo de Mato Grosso esclarece que realizou todos os procedimentos para o pagamento dos servidores públicos estaduais no prazo legal, 10 de janeiro. Em razão do não pagamento a alguns servidores, o Governo do Estado solicitou, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), informações do Banco do Brasil, que reconheceu um atraso no processamento na folha de alguns servidores da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc).

O Banco do Brasil informou à Secretaria de Fazenda que o problema já foi corrigido e que os pagamentos que ficaram pendentes foram realizados na manhã desta quarta-feira (11.01).”