A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) firmou convênios para a construção de seis escolas nos municípios de Várzea Grande, Tapurah e Campo Verde. Os termos foram publicados no Diário Oficial, que circulou ontem, e preveem investimentos de aproximadamente R$ 35,9 milhões.

As unidades escolares, que serão edificadas no padrão Seduc, contarão com área construída de 4 mil m², com 16 salas de aula, laboratórios, cozinhas e refeitórios, sanitários, quadra poliesportiva coberta, entre outras instalações. Cada escola terá capacidade de atendimento de 480 alunos por turno, somando mais de oito mil vagas nos três períodos.

Em Várzea Grande, serão construídas três unidades, nos bairros São Simão, Parque Sabiá e Souza Lima. Com a ampliação da rede estadual de ensino no município, mais quatro mil vagas poderão ser disponibilizadas à população.

Cada projeto prevê investimentos da ordem de R$ 6,4 milhões, sendo R$ 6,1 milhões de recursos próprios da Seduc e contrapartida de aproximadamente R$ 256 mil do município, totalizando R$ 19,2 milhões para Várzea Grande.

O secretário Marco Marrafon explica que as unidades escolares seguem um projeto padrão de construção que visa oferecer boas condições de aprendizado para os alunos. “O objetivo é fortalecer a rede de ensino nos municípios. Os convênios que estamos estabelecendo são essenciais para o fortalecimento da educação e melhoria dos indicadores sociais”.

Segundo a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos, as escolhas dos bairros onde as unidades escolares serão construídas fazem parte do planejamento estratégico da Educação Municipal, acordado com as reivindicações das comunidades e indicações parlamentares.

Já em Tapurah serão construídas duas escolas padrão Seduc, com investimento de aproximadamente R$ 10,3 milhões. A contrapartida do município é estimada em R$ 412 mil.

O município de Campo Verde será contemplado com uma unidade, na qual serão aportados recursos da ordem de R$ 6,4 milhões, sendo R$ 557 mil de fundos da prefeitura. Os convênios com os dois municípios foram assinados pelos prefeitos Luiz Umberto Eickhoff e Fabio Schoeter, respectivamente.

A previsão é de que os processos licitatórios sejam iniciados em fevereiro de 2017. Tanto o andamento do procedimento administrativo para a contratação das empresas que conduzirão as obras, quanto a fiscalização das mesmas ficarão a cargo das prefeituras.