BRF reclamaçõesBRF, JBS e Marfrig Foods foram as empresas mais acionadas pelos trabalhadores na Justiça do Trabalho mato-grossense em 2016.

É o que aponta o levantamento dos maiores litigantes realizado pelo Tribunal Regional do Trabalho.

Só a BRF, resultante da fusão entre a Sadia e a Perdigão, respondeu por cerca de 8,5% das ações ajuizadas nas Varas do Trabalho no ano passado.

A empresa foi a primeira colocada no levantamento, com 4.321 processos.

Em segundo lugar aparece a JBS, detentora da marca Friboi, com 1.234 ações, seguida pela Marfrig Foods, com 918 casos.

Na colocação seguinte ainda aparece mais uma empresa do ramo, o Mato Grosso Bovinos, com 594 processos.

Ao todo, os quatro primeiros colocados responderam por aproximadamente 14% dos casos ajuizados na Justiça do Trabalho mato-grossense em 2016, totalizando 7.067 processos em um universo de 50.923 novas ações.

O impacto da atividade frigorífica na Justiça do Trabalho mato-grossense já é notado pelo Tribunal a algum tempo, em especial devido à natureza da atividade desenvolvida, marcada por apresentar uma grande rotatividade de mão de obra.

Após deixar o trabalho, os ex-empregados acabam procurando a Justiça para pleitear direitos que alegam não terem sido respeitados.

O município de Lucas do Rio Verde, sentiu esse problema após a instalação de uma das maiores plantas da BRF no país.

O Poder Público viu a demanda por serviços básicos, como saúde, educação e segurança, saltar na cidade.

A Justiça do Trabalho também sentiu o impacto. Isso porque o número de ações na Vara do Trabalho local cresceu muito nos últimos anos, fazendo da unidade a maior do estado.

Além desses casos mais pontuais, nos últimos anos, empresas do ramo de alimentos também têm sido alvo de diversas ações individuais e mesmo coletivas, como pela não concessão do intervalo para recuperação térmica, previsto na CLT.

Outros litigantes

Na relação dos 10 maiores litigantes ainda se destaca o Governo de Mato Grosso, com 549 processos.

O Estado responde de forma subsidiária nos processos movidos contra empresas terceirizadas, prestadoras de serviços.

Os Correios aparecem logo após na sexta colocação, com 506 casos, seguido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, com 422 processos.

Confira a relação dos 10 maiores litigantes de 2016

1             BRF S.A. – 4321

2             JBS S.A – 1234

3             MARFRIG GLOBAL FOODS S.A. – 918

4             MATO GROSSO BOVINOS S.A. – 594

5             ESTADO DE MATO GROSSO – 549

6             EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELEGRAFOS – 506

7             CONFEDERACAO DA AGRICULTURA E PECUARIA DO BRASIL – 422

8             PORTO SEGURO NEGOCIOS, EMPREENDIMENTOS E PARTICIPA – 281

9             CAIXA ECONOMICA FEDERAL – 259

10           LUPPA-ADMINISTRADORA DE SERVICOS E REPRESENTACOES – 254