Tapurah: lideranças cobram pavimentação de rodovias

Tapurah e Guarantã do Norte são alguns dos municípios que reivindicam obras de infraestrutura

49

asfalto nortão“É inaceitável que, ainda hoje, existam municípios em Mato Grosso sem nenhum acesso pavimentado”, esse foi o posicionamento do secretário de Estado de Infraestrutura Marcelo Duarte, ao garantir a retomada da pavimentação da MT-249/492, entre as cidades de Nova Maringá e São José do Rio Claro, para o início de 2017. O compromisso foi firmado nesta semana, em atendimento ao ofício apresentado pelos vereadores Neto Destefani, Jorge Vidal, Edmar Sorriso, Lionor da Rádio, Wagner Lordano e o deputado estadual Dilmar Dal’ Bosco.

“Essa estrada é a principal via de acesso à cidade de Nova Maringá e a obra encontra-se paralisada há dois anos, acarretando grandes prejuízos aos produtores da região, uma vez que se torna excessivamente onerosa a escoação da safra em nosso município”, desabafou o vereador Sorriso.

Na cidade de Tapurah, a conclusão do perímetro urbano da MT-488, na altura do Parque Industrial, é prioridade absoluta para o prefeito Luiz Eichoff, que encerra sua administração no final de dezembro. De acordo com o gestor  a pavimentação, cuja extensão total é de 5 km, já teve 60% de sua obra executada restando apenas a contrapartida do Governo do Estado.

Em resposta à solicitação de Tapurah, Marcelo Duarte afirmou que a emulsão asfáltica, principal item para pavimentação, está em falta devido à irregularidade no pagamento da Petrobrás. Os repasses deverão ser quitados no decorrer desta semana quando haverá a liberação do material. O prazo para entrega do asfalto é o dia 15 de dezembro com a presença do governador Pedro Taques.

Guarantã do Norte –  O prefeito eleito da cidade  de Guarantã do Norte, Érico Stevan, solicitou a pavimentação da MT-419, que liga aquele município a Novo Mundo e, nos trechos urbanos, o asfalto nas avenidas Rotary Internacional  e Mato Grosso, no Jardim Araguaia, ligando o aeroporto  ao câmpus do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT). A  obra será inclusa no pacotão da infraestrutura, previsto para 2017, com recursos do Fethab 2 e de convênios firmados com o Banco do Brasil.

“Estamos correndo contra o tempo, o secretário pediu que protocolássemos, o quanto antes, um projeto executivo com alterações no traçado  da avenida Mato Grosso e a atualização da planilha de custos, para que essa obra saia já em 2017. Estamos contando com a ajuda dos engenheiros da AMM para concluir esse projeto”, concluiu Érico.