Semeadura da soja 16/17 encerra com um mês de antecedência em Mato Grosso ante 15/16

17

agricultura sojaA semeadura da soja 2016/2017 em Mato Grosso encerrou com 30 dias de antecedência em comparação ao ciclo 2015/2016. A regularidade das chuvas possibilitou que nesta safra os produtores trabalhassem dentro da janela ideal de plantio da oleaginosa.

Mato Grosso semeou 9,368 milhões de hectares na safra 2016/2017 e conta com uma perspectiva de 54 sacas de produtividade, o que deverá possibilitar uma produção na casa das 30 milhões de toneladas.

O levantamento da conclusão dos trabalhos de semeadura são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Ao se comparar com o ciclo 2015/2016 verifica-se que os trabalhos avançaram até o dia 14 de janeiro em decorrência a falta de chuva na época. Já em relação à safra 2014/2015 os trabalhos do atual ciclo concluíram com cerca de uma semana de diferença.

Recentemente o presidente do Sistema Famato/Senar e Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Rui Prado, destacou que 2016 oi “um ano ímpar” sem precedentes no agronegócio, onde se teve quebra nas duas safras (soja, milho e algodão) e confinamento desestimulado com ração mais cara.

Prado salientou ainda que a soja “está indo bem e foi plantada dentro da janela ideal, o que possibilita a tendência de uma segunda safra boa”.

Apesar do bom andamento da semeadura e a regularidade das chuvas no Estado, os sojicultores estão cautelosos quanto as vendas antecipadas do grão. Até o início de dezembro apenas 47,46% das 30 milhões de toneladas previstas para o atual ciclo foram comercializadas, incluindo troca por insumos. Na safra 2015/2016 as vendas estavam em 55,35% da produção nesta época.

O preço médio da saca de 60 quilos da soja em Mato Grosso está em R$ 65,87, pouco acima dos R$ 65,22 constatados em dezembro do ano passado e abaixo dos R$ 67,49 de novembro. O maior pico constatado na cotação no mercado interno foi de R$ 83,20 em média no mês de junho.