Polícia consegue que manifestantes da MST em Itanhangá desocupassem o local pacificamente

1544

MST Itanhanga invasão negociação (5)A equipe do Primeira Mão MT, foi informado por populares, parceleiros e força policial, que a poucos momentos conseguiram através de negociação amigável, que os manifestantes da MST sem terra, desocupassem o local invadido, sendo escoltados pacificamente do local.

Membros da policia regional garantem manter vigilância no intuito de inibir novas tentativas de invasão. Neste momento, a população desloca-se para a comodidade do seu lar, tranquilos que suas propriedades e deveres cidadães foram garantidos.

O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública, reforçou o efetivo de policiais civis e militares na região da cidade de Itanhangá na negociarem saída de MST das terras invadidas, além de evitar um conflito entre famílias de sem-terra e a população local. No total, a Sesp já enviou à região mais de 50 policiais das unidades de Sorriso, Lucas do Rio Verde e Tapurah para isolar a área em que cerca de 100 famílias estão acampadas. A Força Tática também foi mobilizada para acompanhar o caso.

Na madrugada deste sábado (10.12), cerca de 100 famílias ocuparam um sítio localizado às margens da rodovia MT-338, distante cerca de 3km da cidade. A líder do movimento, identificada como Zilma Paqualle, informou às forças de segurança que outras 400 famílias são esperadas para ocupar terras na região e que aguardam uma negociação com um representante do Incra, já que a área é federal.

A Polícia Militar de Itanhangá foi acionada pela manhã depois de um desentendimento entre as famílias que chegaram para a invasão e moradores da região. Com o clima de tensão, a Secretaria de Segurança reforçou o efetivo para evitar o confronto entre as duas partes enquanto aguarda a negociação por parte de representantes do Governo Federal.
“Nossa maior intenção é conter um eventual confronto entre a população local e invasores. Já mandamos efetivos de outras cidades para a região como forma de prevenção na cidade e nas estradas de acesso”, explicou o secretário de Estado de Segurança Pública Rogers Jarbas.

Outra medida adotada pela Sesp foi acionar o Ministério Público Federal e o Incra sobre a situação na cidade. “Já estamos em contato com um representante do Incra, pois o assentamento se trata de uma área federal.

Também mantive contato com o Ministério Público Federal e repassei a situação à procuradora da República plantonista. Todas as medidas de segurança pública já foram adotadas. Estamos nos antecipando para evitar qualquer confronto na região”, completou o secretário.