Invasao Itanhanga (5)A ação das forças de segurança evitou um confronto entre famílias de sem-terra e população de Itanhangá. Cerca de 100 famílias ocuparam a área de um sítio, localizado às margens da MT-338, distante cerca de três quilômetros da cidade, no último domingo.

Com a presença dos sem-terra e a ameaça de ocupação e redivisão de lotes de assentados, um clima de tensão instalou-se na cidade. Quando a população tomou conhecimento de que mais 400 famílias estariam se deslocando para o município com o plano de ocupar outros lotes, o confronto ficou iminente.

Cerca de 50 policiais militares de unidades de Nova Mutum, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Tapurah, além da Força Tática e equipes da Polícia Civil reforçaram a segurança na cidade. A partir daí teve início o processo de negociação com moradores e as famílias invasoras.

De acordo com o comandante do 14º Comando Regional da PM, coronel Marcos Vieira da Cunha, os sem-terra e os moradores se mostravam irredutíveis, situação que se estendeu por horas até que os invasores concordaram em deixar a área. Atendendo ao pedido das próprias famílias, policiais militares as escoltaram até a saída da cidade.

Mesmo com a desocupação, a Secretaria de Estado de Segurança Pública decidiu pela permanência do reforço policial na cidade. O coronel Cunha afirma que policiais militares estão fazendo o policiamento e monitorando a região.