MST invadem novamente Itanhanga (3)

A equipe do Primeira Mão MT, acaba de ser informado que novos integrantes do MST (movimento sem terra), acaba de unir forças aos integrantes já revelados e apossados em determinadas propriedades do Assentamento em Itanhangá.

Membros locais, sitiante e empresários mobilizam-se inicialmente neste momento para instauração dos bloqueios, nas principais estradas de acesso a cidade de Itanhangá.  Varias famílias, se unem para defender suas propriedades, as quais juntas demostram lutar contra qualquer invasão. Este triste acontecimento marcar historia na cidade, sendo um dos maiores acontecimentos agrários promovidos em defesa da localidade

Em conversa com o candidato eleito a Prefeito 2017/2020 Edu Pascoski, afirma apoiar o movimento da população, em defender suas propriedades, lutando lado a lado pessoalmente com o povo que depositou o futuro em sua administração.

Demais membros desta luta, afirmam autorizar apenas a passagem de pessoal conhecidas, veículos de utilidade pública (ambulâncias, ônibus de linha, entre outros). Além de pedir gentilmente a compreensão de todos, pois este, torna-se necessário para que novas propriedade não sejam invadidas.

Assim como na data anterior (10), membros da força policial, foram acionados para tentar tomar as devidas medida judiciais possíveis, uma vez que o acordo realizado na data anterior não foi cumprido por parte do MST.

Mais informações a qualquer momento.

Atualizado em 11 de dezembro de 2016 às 15:39

Após invasão ocorrida na manhã deste sábado (10), MST (Movimento Sem Terras), retomam invasão na manhã deste Domingo (11/12), chegando em números menores em determinadas propriedades, no maior assentamento do Brasil. Desta vez, acomodando-se nas terras retomadas da família Versari, as quais atualmente vem sendo utilizada como horta. Ao oposto da invasão de ontem, desta vez, os invasores não ameaçaram queimar nada. Além disso, continuam afirmando que mais pessoas devem chegar ao local a qualquer momento.

As autoridades novamente foram acionadas, para tomar as devidas medida judiciais. Uma vez, que não pode-se deixar de levar em conta os áudios divulgados no movimento de ontem. “Quem acha que o problema é de um e não de todo mundo, fiquem espertos, por que o problema pode bater bem ai no leu lote, então fiquem espertos”, destaca o áudio do movimento.

Como já relatado anteriormente, líderes da comunidade dizem que não vão deixar ninguém entrar e tomar o que é deles. “Chega de vagabundo ganhar em nossas costas. Peço a quem realmente agosta de Itanhangá, pra se mobilizar e não deixar esse povo entrar, vamos nos mobilizar e lutar por nosso município, por que quem ta aqui realmente acredita em Itanhangá”, diz outro áudio atribuído a uma comerciante da cidade que conclama a proprietários de terras e comerciantes a intervirem na ação dos sem terras.

Estes alertam ainda, que informem qualquer atitude suspeitas, pois apenas juntos, poderão inibir a ação dos intrusos. A população já comunica que se necessitário seja realizaram novamente o bloquei nas pista sentidos Tapurah e Juara, no intuito de inibir a entrada de novos membros adeptos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

“Itanhangá se tornou município independente há 16 anos, mas as terras estão há mais de duas décadas nas mãos dos proprietários. O que esse povo [do MST] está fazendo é revoltante. Não podem roubar o que é nosso.” – externou um morador.

Caso alguma outra propriedade seja invadida, entre em contato imediato com as autoridades locais. Neste momento, a população se reunir novamente para avaliar as medidas possíveis para resolução deste “problema”.