Carne de MT será comercializada em todo País a partir de fevereiro

15

carneA carne com selo de qualidade do Instituto Mato-grossense de Carnes (Imac) começará a ser comercializada em todo o País a partir do próximo mês de fevereiro. A iniciativa será possível graças a um convênio firmado entre o Governo do Estado e o Grupo Carrefour. Nesta quinta-feira (01.12), o governador Pedro Taques se reuniu com representantes do grupo e o presidente do Imac, Luciano Vaccari, para consolidar a parceria.

Desde o final do ano passado, o Governo de Mato Grosso, por meio do Imac, é parceiro da iniciativa do grupo Carrefour, que estabelece controle e rastreabilidade sobre a compra de carne bovina. Além da carne, o instituto também conta com a certificação do pescado de água doce.

A iniciativa se soma às propostas apresentadas pelo Governo na Conferência do Clima (COP 21), realizada em Paris, na França, com o Programa ‘Produzir, Conversar e Incluir (PCI)’. Construído com o apoio conjunto de Organizações Não Governamentais (ONGs) e a inciativa privada, o projeto prevê uma série de boas práticas ambientais, como o fim do desmatamento ilegal.

“O lançamento do Imac foi uma das nossas metas propostas na COP 21, existem cinco instituições como esta no mundo e uma delas está em Mato Grosso. Em agosto, o Carrefour esteve em Mato Grosso para conhecer o nosso programa e, em fevereiro de 2017, durante o lançamento da nova loja do grupo em São Paulo, a carne começará a ser comercializada”.

Conforme o presidente do Imac, Luciano Vaccari, atualmente Mato Grosso tem o maior rebanho comercial do Brasil, com mais de 29 milhões de cabeça de gado. “Mas nós queremos ser reconhecidos como estado que produz a melhor carne do Brasil. Para isso, precisamos ter uma carne com garantia de origem, respeito às boas práticas de produção e responsabilidade social”.

Segundo o presidente, esta parceria é fundamental para o desenvolvimento da agropecuária de Mato Grosso. “Estamos desenvolvendo todo um comportamento comercial graças a parceiras com os grandes frigoríficos e as grandes lojas de varejo. Isto é fundamental para o Estado. Todo mundo tem a ganhar com isso, os produtores, a indústria frigorifica e o estado de Mato Grosso”.

O diretor de sustentabilidade do Grupo Carrefour, Paulo Pianez, afirmou que toda a filosofia vai ao encontro do programa desenvolvido em Mato Grosso, pois respeita as normas contra o trabalho escravo, áreas embargadas, unidades de conservação e também o monitoramento, por meio de coordenadas geográficas.

“O PCI tem um alinhamento total com tudo o que o Carrefour defende e, por isso, decidimos vir para Mato Grosso e este alinhamento é tão grande que nós iremos nos tornar membros do PCI”.