peixe mortoDezenas de peixes foram encontrados mortos no Rio Pari, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, no fim de semana. Entre as espécies estão traíras, lambaris, piranhas e até arraias. A água do rio está suja e tem um odor forte de putrefação. De acordo com o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental, a suspeita é de que a poluição tenha sido causada por uma fábrica de rações instalada nas proximidades do rio.

Segundo a Polícia Ambiental, duas equipes estiveram no Rio Pari na semana passada para analisar a situação e colher amostras da água. Durante as visitas foi constatada a poluição.

“Enviamos amostras para análise e estamos esperando o resultado, que deve sair no início da semana. Se for confirmada que a poluição vem da fábrica, vamos tomar as medidas cabíveis dentro da lei, como multas e embargos”, disse o tenente Jean Carlo Holz.

De acordo com a corretora de imóveis Solange Cristina Rodrigues, que mora às margens do Rio Pari, a poluição ficou aparente a partir do domingo (9). Ela contou que estava tomando banho no rio com a família, quando percebeu um aumento repentino no volume de água e um cheiro forte de urina.

“Nós sentimos isso no domingo, mas, ao acordar, na sexta-feira (14), nós percebemos que vários peixes estavam mortos, boiando na água. Percorremos o rio de barco, para ver a situação, e a situação já chegou ao Rio Cuiabá”, afirmou Solange.

Solange tem uma propriedade rural, às margens do Rio Pari, há 16 anos. Ela disse que nunca ocorreu episódio semelhante e que está preparando uma denúncia formal, que pretende encaminhar ao Ministério Público Estadual (MPE).

“A situação entristece a todos da minha família. Não sabemos se o que soltaram no rio foi esgoto ou alguma coisa que fez a água apodrecer. Isso foi um crime cometido contra uma região limpa de banho e pesca”, disse Solange.