Mulher forja o próprio sequestro para chamar a atenção do marido em Sorriso

Jovem de 19 anos disse que agiu dessa forma para tentar evitar a separação. Suspeito de ajudar a mulher foi preso por ter arma e munições em casa.

151

sorriso sequestro falsoA Polícia Civil de Sorriso, investiga um falso sequestro envolvendo uma jovem de 19 anos, que estava desaparecida desde a noite de segunda-feira (17), naquele município, e que foi encontrada na noite de quarta-feira (19), após pedir ajudar em um posto de atendimento da concessionária responsável pela manutenção da BR-163.

Um homem foi preso, suspeito de ajudar a jovem a executar o plano. Segundo o delegado Bruno Abreu, que investiga o caso, Lucivânia Alencar teria forjado o próprio sequestro para sensibilizar o marido, que estaria com planos de se separar dela.

Em depoimento na delegacia, na manhã desta quinta-feira (20), a jovem confessou todo o plano e afirmou que agiu por impulso para tentar salvar o casamento. Já o suspeito detido alegou, durante interrogatório, que a jovem planejou tudo e que ficou em sua casa durante todo a tempo, com acesso à bebida e comida. Na casa do rapaz foi apreendido uma arma calibre 22 e seis munições.

A família comunicou o crime de sequestro à polícia na manhã de ontem, após ter recebido ligações do celular de Lucivânia e de um número desconhecido, onde um suspeito falava que estaria com a jovem e que tinha planos de matá-la. A polícia começou a desconfiar da situação, segundo o delegado, após perceber que, em momento algum, um pedido de resgate teria sido feito.

“A partir do momento que descobrimos que não havia pedido de dinheiro [resgate] e que esses telefones estavam circulando na cidade, ou seja, que os suspeitos estavam circulando pela cidade, isso nos chamou a atenção. Afinal, como seria um sequestro com a pessoa sequestrada e o suspeito andando pela cidade? Foi aí que a gente começou a ter uma segunda linha de investigação, que era esse sequestro forjado”, disse.

A polícia entrou em contato com um dos números usados para entrar em contato com a família e descobriu que pertencia a um rapaz que estaria andando com Lucivânia e o suposto sequestrador. Apesar de identificado, ele ainda não foi ouvido na delegacia. Após perceber que era a polícia quem falava com ele, o suspeito teria parado de responder as mensagens. Horas depois, a jovem foi encontrada.

Jovem foi encaminhada para o hospital após ser encontrada (Foto: Lucas Torres/Portal Sorriso)
Jovem foi encaminhada para o hospital após ser encontrada (Foto: Lucas Torres/Portal Sorriso)

De acordo com o delegado, o suspeito que a teria ajudado na ação e que foi preso, informou, em depoimento, que eles decidiram chamar um táxi por volta das 20h. O taxista – que posteriormente confirmou ao delegado as características dos dois passageiros – levou Lucivânia e o suspeito até uma estrada de chão paralela à BR-163, após o posto de atendimento da concessionária responsável pela rodovia, onde a jovem desceu. O suspeito, por sua vez, retornou com o taxista para casa.

Lucivânia, então, teria procurado socorro no posto da concessionária. Ela estava com as mãos amarradas nas costas com uma fita adesiva e foi encaminhada para o Hospital Regional de Sorriso e, após ter alta, para a delegacia, onde prestou depoimento e confessou o falso sequestro.

“Ela confessou depois de uns 40 minutos de conversa, falando que estava com medo de que o marido fosse separar dela e que, em um momento de loucura, fez isso. Lucivânia disse que tudo surgiu a partir do ex que a estava perseguindo aqui [em Sorriso], um mês atrás. Quando viu que o marido estaria sabendo do que aconteceu e queria se separar, ela inventou toda a história”, disse o delegado.

Lucivânia Alencar prestou depoimento à polícia e confessou o falso sequestro (Foto: Lucas Torres/Portal Sorriso)
Lucivânia Alencar prestou depoimento à polícia e confessou o falso sequestro (Foto: Lucas Torres/Portal Sorriso) Suposta extorsão

Segundo o delegado Bruno Abreu, a primeira linha de investigação da polícia era se um ex-namorado de Lucivânia, com quem ela se relacionou anos atrás, seria o responsável por supostamente sequestrar a vítima.

A jovem teria dito à família – e confirmou à polícia, durante depoimento – que o rapaz a teria procurado na cidade, há cerca de um mês, ameaçando expor fotos nuas dela, tiradas durante o período em que ficaram juntos. Ela disse que tinha medo que o marido descobrisse e, por isso, apagou as mensagens enviadas pelo ex-namorado ao seu celular. Para a avó, ela chegou a dizer que estava com medo de morrer, antes de desaparecer no início da semana.

“O que me chamou a atenção foi que ela nunca comunicou a extorsão que havia sofrido à policia, ou que estaria com medo de morrer”, disse.

Segundo o delegado, a suposta extorsão ainda será investigada, mas a participação do ex-namorado como um sequestrador foi descartada. “Desde segunda de manhã ele estava em Nova Xavantina [município a 651 km de Cuiabá]. Ele foi ate a delegacia do município e apresentou o cartão de ponto da fazenda onde trabalha, provando que não saiu da cidade, o que também foi confirmado pelo patrão dele”, disse.

Suspeito de participar de falso sequestro foi preso com arma e munições (Foto: Lucas Torres/Portal Sorriso)
Suspeito de participar de falso sequestro foi preso com arma e munições dentro da residência (Foto: Lucas Torres/Portal Sorriso) Suposto sequestro

Apesar de Lucivânia ter procurado o homem que a ajudou a executar o plano por meio de uma rede social, a polícia ainda irá investigar se o suspeito não manteve a jovem em cárcere privado. Isso porque, segundo Lucivânia, o rapaz permaneceu com uma arma na cintura durante todo o período em que permaneceram na casa e teria rejeitado, inicialmente, a ideia de liberá-la.

“Se ficar provado que ela realmente não poderia ir embora quando quis, ele passa a responder por sequestro, por manter alguém em cárcere privado. Que seja por 10 minutos ou uma hora, ele passa a responder por um crime de sequestro”, disse.

A jovem ainda alegou que usava uma pulseira de ouro, que teria sido presente do marido, e uma corrente de tornozelo, mas que os objetos teriam ficado com o suspeito, que teria tirado proveito da situação, o que também será investigado pela polícia.