Eleição em Apiacás será investigada pela Polícia Federal, urnas são seguras, mas eleições ainda podem ser fraudadas no Brasil

122

fraude eleiçõesAs eleições municipais de Apiacás, município no interior do estado de Mato Grosso, será investigada pela Polícia Civil e Federal. Isso porque vários eleitores registraram boletins de ocorrência no dia de votação, alegando que digitavam o número de um candidato a vereador e prefeito e a tela apareceria em branco.

De acordo com os Boletins de Ocorrências, os mesmos teriam acontecido com o candidato a prefeito Sebastião Trindade, o popular “Tião Fera”, que ficou em segundo lugar com 1.587, o prefeito eleito é Adalto Zago, que segundo o sistema do Tribunal Superior Eleitoral, recebeu 2.525 votos.

Mas a coligação de Tião protocolou um boletim de ocorrência junto a Polícia Federal suspeitando de que algumas urnas poderiam ter sido fraudadas no pleito municipal. O problema teria ocorrido, por exemplo, em uma sessão localizada no colégio “Centro de Promoção”. Consta no boletim a seguinte narrativa: “A partir das 8:30 minutos, comecei a receber centenas de ligações no meu celular de pessoas que estavam tentando votar e ao digitar o número 15, do candidato Tião, a tela ficava em branco, sem aparecer a foto do candidato e a votação era finalizada”, declarou um dos coordenadores da campanha a nossa redação.

Eleitores do candidato a vereador “Cícero da Casa Alves” do PTB também registraram, mas na Polícia Civil, diversos boletins alegando terem passado pelo mesmo problema na sessão 184. Nossa reportagem, teve uma conversa informal com um analista da Justiça Eleitoral depois que tomou ciência do problema em Apiacás, ele disse que a urna realmente pode ter apresentado problema, mas que deveria ter sido substituída e que o prejudicado tem que denunciar o caso a justiça eleitoral para que ela investigue, até porque a urna não foi substituída.

Ele ressaltou ainda que as urnas eletrônicas são seguras, mas as eleições ainda são vulneráveis, principalmente devido a grande abstenção dos eleitores. Muitos golpes ocorreriam da seguinte maneira: Mesários filiados em partidos com maior interesses em vencer, são procurados por políticos corruptos para que façam alguns votos para eles, isso ocorreria já no final da votação quando o mesário percebe que alguns eleitores cadastrados na sessão não compareceram, vai até a urna e vota no lugar deles, como o caso de certa cidade que ao que parece e esta sendo investigado a existência de falecido de muitos anos que votaram nesta eleição.

Casos assim já foram julgados em várias regiões do Brasil. Um caso parecido pode ter ocorrido em um município aqui da região médio norte, onde o candidato vencedor já contava para aliados a diferença de votos que teria para o segundo colocado. O resultado foi muito próximo do anunciado com antecedência.

A coligação do candidato Tião informou que o jurídico deve protocolar uma denúncia nos próximos dias junto ao Tribunal Regional Eleitoral para que o caso seja apurado. Existiria ainda uma gravação onde membros da campanha vitoriosa comemorariam o resultado das urnas fraudadas, existe a suspeita de participação de mesários, que seriam concursados da prefeitura municipal.

Segue abaixo alguns de vários boletins de ocorrências registrado.

boletin fraude

boletin fraude 2

boletin fraude 3

boletin fraude 4