Empresas ‘bancam’ despesas pessoais de prefeito de Sinop; veja vídeo

56

A investigação contra o prefeito de Sinop, Juarez Costa (PMDB), suspeito da prática dos crimes de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro, ganhou um novo capítulo. Isso porque um vídeo que teria sido encaminhado às autoridades mostra um corretor de imóveis de Balneário Camboriú (SC) revelando ser o responsável por pagar as contas dos apartamentos do político na cidade.

Nas imagens, além de apresentar os boletos em nome do peemedebista, ele mostra três cheques que, segundo ele, foram entregues por Juarez para a quitação dos débitos. Duas destas folhas, nos valores de R$ 10 mil e de R$ 15 mil, foram emitidas por uma empresa de Sinop que presta serviços à concessionária de água e esgoto da cidade.

As imagens, obtidas com exclusividade pela reportagem, mostram o corretor de imóveis falando do patrimônio de Juarez na cidade. Ele afirma que o político possui três apartamentos de alto padrão, dois deles reformados para se tornarem uma unidade. Em um determinado momento da gravação, o profissional conta ser ele o responsável pela manutenção dos imóveis, fazendo os pagamentos das taxas condominiais e das demais contas. Para isso, Juarez deixa com ele folhas de cheque que são usadas nas operações.

Das três folhas de cheque apresentadas, duas pertencem à empresa RJD Construções Elétricas. Conforme o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, a empresa é sediada em Sinop e atua na área da construção civil. Dentre as atividades secundárias, está a construção de redes de abastecimento de água, coleta de esgoto e construções correlatas, exceto obras de irrigação. Já a terceira, no valor de R$ 1,5 mil, foi emitida por uma mulher da cidade de Vacaria (RS).

Além do uso de cheques de terceiros, indícios apontam para o fato de que houve uma tentativa de ocultar a real propriedade dos imóveis. Isso porque os três apartamentos estão no nome de uma construtora especializada em imóveis de alto padrão. Além das contas em nome de Juarez, há imagens de porteiros, corretores e funcionários confirmando a propriedade do político nos dois edifícios.

Além de confirmar os apartamentos, o corretor falou também sobre carros de luxo, ao menos dois, que seriam de Juarez. Um dos veículos, avaliado em aproximadamente R$ 400 mil, está em nome do dono da mesma construtora em que estão registrados os apartamentos, que morreu em dezembro de 2013. Em uma multa de janeiro do ano passado, Juarez aparece como condutor do veículo e responsável pela infração. O outro veículo, avaliado em pouco mais de R$ 100 mil, seria de propriedade do filho do político.

Na última quinta-feira (15), quando foi deflagrada a Operação Sorrelfa, Juarez acusou seus adversários políticos de estarem por trás das investigações. Ele afirmou que possui renda compatível com seu patrimônio, vez que é proprietário de emissoras de rádio no interior de Mato Grosso.

Com as novas informações, a reportagem procurou a defesa do peemedebista, mas não houve resposta até o fechamento desta edição. A empresa que emitiu os cheques usados pelo político também foi procurada, mas nenhum representante atendeu as ligações. O Ministério Público Estadual (MPE) não confirma estar em poder do vídeo e alega segredo de Justiça para não comentar as investigações.

 

Outro lado
A assessoria jurídica do prefeito Juarez Costa encaminhou a seguinte nota sobre a reportagem do jornal A Gazeta:  “Em respeito ao sigilo decretado nas investigações, a defesa do Prefeito Juarez Costa só irá se pronunciar sobre os fatos perante o Tribunal de Justiça. Causa estranheza o fato de um veículo de imprensa ter acesso a um documento que supostamente pertence ao processo, antes mesmo da defesa ter seu acesso liberado aos autos. Especiamente pelo fato desse veículo de imprensa ser de propriedade de pessoa filiada ao mesmo partido do parlamentar federal que, além de ser o principal adversário político do Prefeito Juarez Costa, há cerca de seis meses vinha propagando a deflagração de uma operação do GAECO contra o Prefeito, no intuito de afastar seus possíveis aliados políticos nas eleições