Diretor da Famato diz que aumento de pedágio é inadequado e critica situação da BR-163

37
Nelson Picolli 6 - fevereiro 2016 (ass) /

O diretor administrativo-financeiro da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Nelson Picoli, criticou o aumento na tarifa de pedágio da BR-163, autorizado na segunda-feira (5), pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Segundo ele, o reajuste é “inadequado” em razão das condições de tráfego da rodovia federal. “Os pedágios foram criados para dar melhor qualidade de asfalto e segurança. Há relevância grande com a chegada de ambulâncias e guinchos. No entanto, a gente nota que a rodovia não teve melhora na conservação. A qualidade dos ‘remendos’ não condiz com a qualidade que deveria. É inaceitável”, afirmou ao Só Notícias.

Apesar da crítica, Picoli destacou que o aumento não deverá trazer grandes impactos financeiros para o setor agropecuário. “É óbvio que resultará em um aumento no custo de escoamento da produção. Porém, como não é tão grande, sendo de 10% a 12%, acredito que não é algo que venha a atingir de forma significativa o setor”, destacou.

Conforme Só Notícias/Agronotícias já informou, o reajuste dos preços será aplicado nas nove praças de pedágio existentes no trecho de 800 quilômetros da BR-163/364 entre Sinop até a divisa com Mato Grosso do Sul. Os novos valores passaram a vigorar a partir de terça-feira (6).

Na categoria 1, que engloba carro, caminhonete e furgão, o maior aumento registrado foi na praça de Sorriso. O preço saiu de R$ 6,10 para R$ 7. A praça em Itiquira passou a custar R$ 4,5, valor que antes era de R$ 4. De R$ 4,50 para R$ 5,10 na praça de Rondonópolis; de R$ 3,70 para R$ 4,10 na praça de Campo Verde/Santo Antônio do Leverger; de R$ 3,60 para R$ 4,10 na praça de Cuiabá/Santo Antônio do Leverger; de R$ 4,90 para R$ 5,50 na praça de Acorizal/Jangada; de R$ 4,10 para R$ 4,60 na praça de Diamantino; de R$ 3,30 para R$ 3,80 na praça de Nova Mutum; e de R$ 4,30 para R$ 4,90 na praça de pedágio em Lucas do Rio Verde.

Todos os valores são referentes a categoria 1 e servem de base na cobrança dos demais veículos. Para veículos comerciais, é cobrado por eixo. Desta forma, no pedágio em Sorriso, por exemplo, um caminhão leve passou a pagar o dobro do carro de passeio. Ou seja, R$ 14. Automóvel com semirreboque R$ 10,50. Caminhão, R$ 21. Ainda segundo o documento, a alteração da Tarifa Básica de Pedágio quilométrica passou de R$ 0,03619 para R$ 0,03728.