Professores estaduais encerram greve

85

greve educação permaneceEstá suspensa a partir desta-sexta-feira (5) a greve dos servidores públicos da Educação do Estado, iniciada há 67 dias. Em assembléia geral hoje à tarde na Escola Estadual Presidente Médici, a categoria decidiu pela suspensão da paralisação, apesar de manter-se em estado de greve.

São 3 as principais reivindicações da categoria: elaboração do calendário de concurso público, a suspensão integral do edital das Parcerias Público-Privadas (PPPs) e convocação das conferências participativas para debater o assunto, e uma proposta para integralizar os percentuais da Lei de Carreira 510/13 até a próxima data base da categoria, ou seja, no próximo mês de maio.

A pauta que mais preocupava os professores é a salarial. Nesta semana, o Judiciário mato-grossense interveio na discussão, na pessoa do desembargador Juvenal Pereira, e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) fez uma nova proposta ao Sintep-MT. Ela consiste em integralizar o piso salarial até dezembro de 2017, com base na data base de maio do ano que vem.

Quem tratará o modo que isso acontecerá é a comissão interinstitucional de trabalho paritária. Foi garantido aos servidores que não haverá quebra na dobra do poder de compra do ano que vem e que as eventuais perdas sejam corrigidas no período de dezembro a maio.

“A unidade e a persistência da categoria foram fundamentais para assegurar estas conquistas. O empenho do Ministério público foi fundamental para contribuir com a mediação do impasse”, afirma Henrique Lopes, presidente do Sintep-MT.

As aulas da rede estadual retornam já na próxima segunda-feira (8). Se os acordos referentes às PPPs e ao calendário de concursos não forem cumpridos até o fim de setembro, a greve retornará.