Mulher é morta a tiros pelo ex-companheiro

247

phpThumbO fato foi registrado na noite desta quarta-feira (24), por volta das 21h, em uma lanchonete no bairro Jardim Esmeralda, antigo Jardim Presidente.

Segundo informações apuradas pela reportagem, Marlene Feliciano de Sá de 34 anos foi morta a tiros pelo ex-cônjuge.

As guarnições do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil e SAMU de Tangará da Serra, estiveram no local.

De acordo com Sargento Junior da Polícia Militar, na tarde do mesmo dia, o suspeito já havia agredido a vítima. “As informações preliminares são de que se trata de um crime passional. O suspeito é ex da vítima. Ela estava em outro relacionamento e o suspeito, ao avistar os dois [vítima e namorado] juntos aqui, tomado pelo ciúme, efetuou os disparos contra a vítima. Os familiares e filhos dela, relataram que o suspeito já a havia agredido fisicamente na tarde de hoje. Há muita comoção no local, é uma mãe que deixou crianças órfãs. Infelizmente é um crime cruel por não ter dado nenhuma chance de defesa para a vítima. Algumas pessoas não aceitam o fim de um relacionamento e o que no início era uma história de amor, no final se transforma em tragédia”.

Segundo o Subtenente Elson do Corpo de Bombeiros, quando a guarnição chegou ao local, Marlene já estava sem vida. “Fomos acionados para atender a vítima, mas ao chegar no local ela já estava em estado de óbito. Observamos apenas um disparo na parte torácica da vítima. Na hora tinha muitas pessoas, um tumulto grande e isso dificultou o nosso trabalho. Com a chegada da polícia conseguimos realizar o atendimento, mas infelizmente nada pode ser feito”.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi acionado para atestar o óbito.

Dr. Lidionei Siqueira, falou em entrevista da comoção registrada no local devido à presença dos filhos da vítima. “Viemos em apoio ao Bombeiro. A vítima estava no chão e nós apenas confirmamos o óbito causado por múltiplos disparos de arma de fogo. No local, visualizamos alguns ferimentos, mas apenas a perícia técnica vai quantificar com precisão. É uma situação bastante difícil. A vítima deixou filhos e os mesmos se encontram aqui no local. A gente trabalha para salvar vidas em conjunto com as forças de segurança e ao ver filhos desamparados chorando por uma mãe que está morta, comove qualquer um. A própria mãe dela, avó das crianças, se encontra aqui no meio. O que nos resta agora é pedir que Deus conforte essa família e que as autoridades se encarreguem de esclarecer os fatos”, disse.

Chorando muito, a mãe da vítima, desabafou: “Ele matou ela e ainda teve coragem de pisar nela depois de matar”.

Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento de Marlene Feliciano de Sá. A Polícia Judiciária Civil segue com as investigações.

Neste mês de agosto, a polícia registrou um crime de Lei Maria da Penha no dia 16 e um latrocínio no dia 18.

E em março deste ano, a polícia registrou também um caso de feminicídio na frente do filho.