Indicador que reajusta aluguel desacelera, diz FGV

Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), tradicionalmente usado para corrigir contratos, caiu para 0,09% na segunda prévia do mês

24
investimento casaO indicador mais usado para reajustar contratos de aluguel, o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), desacelerou na segunda prévia de agosto. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou de 0,32% em igual período de julho para 0,09% neste mês.
A fundação faz levantamentos semanais para acompanhar a evolução desse indicador. A avaliação divulgada nesta sexta-feira (19) compreende o intervalo entre os dias 21 de julho e 10 de agosto.
Para chegar ao cálculo final do IGP-M, a fundação calcula os preços pagos pelo produtor, preços pagos pelo consumidor e usa ainda o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). A principal influência do índice, no período, veio dos preços para os produtores.
O indicador apresentou retração de 0,01%. O subgrupo alimentos processados também deu uma contribuição importante ao passar de 3,17% em julho para 0,30% em agosto. Outros impactos favoráveis vieram de bens intermediários (-0,30%) e matérias primas brutas (-0,01%).
Preços ao consumidor
Segundo a FGV, nos preços ao consumidor, quatro grupos registraram queda: Habitação (0,28% para 0,14%), Educação, Leitura e Recreação (0,83% para 0,41%), Despesas Diversas (0,63% para 0,12%) e Alimentação (0,40% para 0,39%).
Entre os produtos desses grupos, os destaques foram tarifa de eletricidade residencial ( de -0,60% para -1,34%), passagem aérea (25,82% para -4,00%), alimentos para animais domésticos (2,95% para 0,20%) e hortaliças e legumes (-4,61% para -11,49%).
Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que também compõe o IGP-M, apresentou variação de 0,19%. No mês anterior, a taxa havia sido maior, de 1,46%. Essa melhora no indicador foi influenciada principalmente pelos preços do grupo Materiais, Equipamentos e Serviços.