Ao menos 11 prefeitos não vão disputar a reeleição em Mato Grosso; maioria é do PSDB

317
Luiz Eickhoff (PSDB
Luiz Eickhoff (PSDB

Em um levantamento realizado pela Folhamax, juntamente com a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), dentro da última oportunidade em que pode haver reeleição, para os casos de atuais prefeitos que estejam em primeiro mandato, 20 gestores não irão disputar o pleito deste ano. Destes, três são do norte do Estado, como é o caso do prefeito de Colíder, Nilson Santos (PSDB), que conforme informamos em outra edição do Celeiro, não tem interesse na disputa e vai apoiar outra candidata. O mesmo se repete com o atual prefeito de Juara, Edson Piovesan, que desde 2015 anunciava que não seria candidato. Ele assumiu o cargo numa eleição suplementar, pelo PPS, mas para reforçar seu posicionamento de ficar fora da disputa, desfilhou-se, o que o tornou inelegível.

Outro prefeito do nortão que poderia disputar a reeleição é Luiz Eickhoff (PSDB), do município de Tapurah, mas conforme divulgado pelo Celeiro deixou a disputa por motivos familiares e empresariais. Na capital Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), desistiu da disputa alegando problemas familiares. Em seu lugar está o ex-prefeito da cidade, Wilson Santos (PSDB). No município de Araguainha, a cidade menos populosa do Estado com cerca de 976 habitantes, a prefeita Maria José das Graças (PR) também recuou na disputa. O prefeito de Pontes e Lacerda, Donizete Barbosa do Nascimento (PSDB), não vai disputar alegando que não gostou do cargo de prefeito, e que por isso está fora do pleito. Além disso, Donizete disse que, avaliando a descrença da população na classe política,  optou por não ir. “Não terei recaída, pode escrever”, afirmou.

Em Nossa Senhora do Livramento, o prefeito Carlos Roberto da Costa (PSDB) recuou sua candidatura, para apoiar a chapa composta pela correligionária Maria Aparecida Botelho, tendo o ex-prefeito Chico Monteiro de vice. Cristóvão Masson (PSDB), prefeito de Nova Olímpia, preferiu não disputar a reeleição. Segundo ele, é muito difícil administrar o município sem receita suficiente e que depende de convênios, repasses constitucionais e emendas parlamentares. Recentemente, Masson chegou a propor a redução do funcionamento de sua unidade de saúde, “para economizar”. O prefeito é irmão do deputado estadual e seu correligionário Saturnino Masson.

Outro tucano que desistiu da reeleição é Jerônimo Maia Neto (PSDB), prefeito de Alto Araguaia, que por estar em seu quarto mandato cansou-se. Osvaldo Evaldo Diehl (PSD), prefeito de Canarana não irá tentar seu terceiro mandato na cidade. Aos 72 anos, Diehl é um dos prefeitos mais velhos de Mato Grosso. Jerônimo Samita Maia Neto (PSDB) e Ademir Gaspar de Lima (PR), prefeitos de Alto Araguaia e Jaciara, respectivamente, também desistiram de disputar as eleições deste ano. O Celeiro tentou contato com Nilson Leitão (PSDB), que além de deputado federal é presidente da Executiva Regional do partido, mas devido a uma série de reuniões, até o fechamento desta edição não conseguimos um parecer.