Servidores do Detran encerram greve e retornam ao trabalho na segunda

Profissionais realizaram assembleia geral na Capital

70

SiretranOs servidores do Detran (Departamento Estadual de Trânsito Mato Grosso) decidiram, durante assembleia geral realizada na manhã desta sexta-feira (1º), encerrar a greve iniciada no dia 31 de maio.

De acordo com a assessoria de imprensa do Sindicato dos Servidores do Detran (Sinetran), os profissionais retornarão ao trabalho na segunda-feira (4).

Segundo a assessoria, os servidores rejeitaram a Lei do Executivo que fixa a forma de pagamento da Revisão Geral Anual (RGA), mas resolveram encerrar o movimento por entender que os serviços da autarquia são essenciais para a população.

“A posição do Sinetran sempre foi em defesa da integralidade da RGA, de 11,28%, e na data base de maio conforme prevê a Constituição Federal e a própria Legislação Estadual”, diz trecho de nota enviada à imprensa.

Conforme a assessoria, agora a categoria vai mudar a forma de reivindicação, possivelmente através de medidas judiciais. A reportagem tentou, mas não conseguiu contato com a presidente do Sindicato, Daiane Renner.

“A luta continua em defesa da RGA de acordo com o determinado na Constituição, inclusive na esfera judicial. Continua também em defesa da nomeação dos aprovados no concurso público, conforme acordo conquistado pela categoria na greve de outubro de 2015”, complementa a nota.

Na quinta-feira (30), os servidores da autarquia conseguiram na Justiça o direito de não ter o ponto cortado durante os dias da greve. O Poder Judiciário havia declarado a paralisação ilegal no dia 3 de junho.

Com um mês da greve geral, o movimento vem perdendo força. Além do Detran, escrivães e delegados da Polícia Civil, servidores da  Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Instituto de Defesa Agropecuária) e Instituto de Terras de Mato Grosso também já decidiram retornar ao trabalho.

Os investigadores da Polícia Civil e servidores da Saúde vão realizar assembleias gerais na tarde desta sexta-feira para decidir se continuam ao não em greve.

Já os profissionais da Educação, da Área Instrumental e do Desenvolvimento Econômico já confirmaram a manutenção do movimento.

A Lei

A Lei do Executivo, aprovada na Assembleia Legislativa foi publicada no Diário Oficial que circula hoje.

O texto cita que o pagamento da RGA se dará da seguinte forma: 2% em setembro de 2016, sobre o subsídio de maio de 2016; 2,68% em janeiro de 2017, sobre subsídio de janeiro de 2017 e 2,68% em abril de 2017, sobre o subsídio de janeiro de 2017, atingido dessa forma 7,36%. Como incidem juros sobre juros, no final a revisão ficará em 7,54%.

A diferença para atingir os 11,28% será paga em duas parcelas, em junho e setembro de 2017, condicionado à apuração do percentual menor de 49% de Despesa Total de Pessoal em relação à Receita Corrente Líquida, respectivamente, no 1° e no 2º quadrimestre de 2017.

“Caso não ocorra a condicionante do inciso IV, quando da apuração do percentual menor de 49% de Despesa Total de Pessoal em relação à Receita Corrente Líquida dos quadrimestres seguintes, a diferença será revertida em índice de RGA até a quitação do percentual referido no caput”, diz a Lei.