motorista refemA Polícia Judiciária Civil desarticulou uma quadrilha especializada em roubar   caminhões com cargas, nas rodovias de Mato Grosso. Sete membros do bando foram presos, na segunda-feira (11.07), durante investigações da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf), de Primavera do Leste (231 km ao Sul), que também resgatou um motorista, feito refém por mais de 24 horas.
Diante da vítima que permanecia em cativeiro, a Polícia Civil antecipou a operação, denominada “Turim”, da investigação iniciada há cerca de três meses. A ação levou a prisão do líder da quadrilha, e de mais seis integrantes.
O motorista foi abordado no último sábado (09) pelos bandidos, na rodovia, próximo ao município de Primavera do Leste. Os criminosos o levaram para uma região de mato, a 20 quilômetros da cidade, permanecendo vigiado no cativeiro por dois bandidos armados, enquanto outros comparsas seguiram com o caminhão e a carga até outro ponto do município. Eles descarregaram o produto e o caminhão foi levado para o município de Campo Verde, onde foi recuperado.
Duas pessoas foram presas no local, onde o motorista foi resgatado na última segunda-feira (11). Outras quatro estavam em uma borracharia retirando as rodas de um segundo caminhão, possivelmente roubado, e duas mulheres foram encontradas em um quarto de hotel, na cidade. Uma delas foi liberada.
O caminhão transportava cerca de R$ 60 mil em grãos de soja e foi alvo da quadrilha que utiliza mulheres como “iscas” nas estradas. Conforme a delegada Anamaria Machado, as mulheres pedem caronas e durante o trajeto vão conversando com o motorista até o local aguardado pelos demais integrantes da quadrilha, que fazem o enquadramento da vítima para roubar o veículo com a carga.
A delegada disse que o líder da quadrilha,  já é velho conhecido da Polícia Civil, por sua forte atuação em roubos de caminhões e cargas, em rodovias das regiões de Rondonópolis, Paranatinga, Campo Verde, Poxoréu, Nova Mutum, Tangará da Serra e Campo Novo dos Parecis e Sorriso. Todas  as localidades são produtoras de grãos e também usadas para escoamento de produtos agrícolas e combustível.
“Ele usa vários documentos falsos e atua em várias cidades. É um dos maiores líderes de roubos de cargas e caminhões”, disse a delegada.
De acordo com a investigação, a quadrilha retira a carga do veículo e, logo em seguida, repassa a compradores. O caminhão quando não desmontado e as peças revendidas é levado para a Bolívia em troca de entorpecente.
Os presos vão responder por crimes de roubo majorado, com restrição da liberdade, porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa.
 
 
Apreensão
A operação apreendeu duas carretas, placas frias de veículos, documentos falsos, adesivos, e dois revólveres calibres 32 e 38. Os documentos serão encaminhados à perícia assim como as armas.