taques expoagroO Governo do estado liberou, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDEC) a quantia de 970.541,10, para a organização da 52° Expoagro, realizada pelo sindicato Rural de Cuiabá. E através da Secretaria de Cultura, R$ 620 mil reais para realização de festa junina em Alto Araguaia, a “II Festrilha – Festival de Quadrilhas do Araguaia.
Parte dos recursos gasto pelo governo está servindo para pagamento de mídia e propaganda nos veículos de comunicação do estado sobre os respectivos eventos.
Na esteira dos gastos questionáveis, já que se fala em crise, o governo também fez publicar no Diário Oficial desta terça-feira (05), diversos pagamentos para festas de rodeio, festivais de praia e outros circos montados no interior do estado, cuja realização é feita por empresas particulares e sem nenhum critério lógico, que não seja a escolha pessoal do governo ou de algum deputado estadual, como o festival de quadrilha, que desde o ano passado, é empurrada para a conta do erário através do deputado Baiano Filho.
Já no município de Tesouro, serão gastos R$ 100 mil reais para a realização do “16º Festival de Praia”. R$ 50 mil foram destinados para a realização do X FESCANG – Festival da Canção Guaritense; R$ 110 mil para Programação Cultural em comemoração ao 15° Aniversário de Nova Santa Helena-MT”; R$ 64 mil para “4° Arraiá tudo junto e misturado” e outros R$ 100 mil para Realização do 1° Lambari Fest Cultural”.
Outros gastos em escalas menores, mas não menos questionáveis, foram publicados no Diário Oficial de hoje, e são destinados a realização de eventos escolhidos indiscrinadamente com a injeção de recuros do estado pelo interior e capital, festas que poderiam ser bancadas com apoio exclusivo do comércio local e outros patrocínios, ao invés do erário público, cujo governo gerenciador alega falta de recursos para não pagar, por exemplo, o Reajuste Geral Anual do funcionalismo.
Os eventos contemplados pelo toque financista da transformação são acompanhados geralmente de muito verniz publicitário em agradecimento ao patrocínio personalista do governador, e não raro coberto de vaias e apupos emitidos por funcionários públicos em geral e estudantes em particular.
Não se fala em outra coisa no meio, um grupo lutando pelo RGA e outro contra a privatização do ensino em Mato Grosso, após um mês de greve geral que arrebentou a economia e fez parar os serviços públicos, por conta e graça exclusiva do governador  e sua birra em não conceder o reajuste e querer levar adiante as PPP’s nas escolas sem medir as consequencias, mostradas hoje em taxas estratosféricas de rejeição.
A indignação generalizou-se de tal forma, que é impossível falar algo sobre este governo sem mencionar a espetacular contrariedade da população, que já demonstrou através dessas pesquisas, a absoluta falta de credibilidade do povo para com o governo atual (Veja).
Em tempo: A feira de exposição de Cuiabá, conhecida como Expoagro, é realizada por um grupo de pecuaristas que entre outras coisas indicou o Presidente do Indea Guilherme Nolasco, e tem como principal líder o empresário Jorje Pires de Miranda da Concremax, que tem contratos da família inteira com o governo, incluindo empresa da esposa e do filho.