Conselho Monetário aprova preço mínimo de R$ 16,50 para milho

O incremento de 21,68% já entrou em vigor

72

milhoO Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a elevação para R$ 16,50 o preço mínimo da saca de 60 quilos do milho e para R$ 59,80 a arroba (15 quilos) do algodão em pluma em Mato Grosso.

Os novos valores, que já passaram a vigorar, haviam sido anunciados nesta semana pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), era necessário o aval do Conselho.

Os preços mínimos das duas culturas em Mato Grosso haviam sofrido reajuste pela última vez em 2014. O preço mínimo do milho passará de R$ 13,56 para R$ 16,50, um incremento de 21,68%. Já o algodão de R$ 54,90 para R$ 59,80.

O reajuste, explicou o secretário de Políticas Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, ao Agro Olhar, acompanha o custo variável de produção das duas culturas.

“Dá um alento ao produtor. Normaliza o mercado, dá uma possibilidade de fazer contrato de opção, possibilidade de fazer sustentação de preço caso necessário, porque hoje o produto está lá em cima com o preço e a tendência do mercado internacional não é muito boa com os estoques públicos mundiais altos”, comentou Geller.

Em recente visita à Cuiabá, o ministro Blairo Maggi havia anunciado que a União estudava o reajuste do preço mínimo do milho para Mato Grosso “congelado” desde 2014. Na ocasião, Maggi revelou que o preço deveria variar entre R$ 17 e R$ 18, com possibilidade de chegar a R$ 20.

O montante é abaixo dos R$ 18,09/sc solicitados pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT).