Violações contra crianças podem ser denunciadas por aplicativo em Mato Grosso

73

violação contra criançaO aplicativo “SOS Infância” foi oficialmente lançado, hoje, no Palácio Paiaguás, em Cuiabá. Idealizado pelo Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação ao Trabalho Infantil (Fepeti), o dispositivo irá viabilizar de forma instantânea as denúncias de violações cometidas contra os direitos da criança e do adolescente em Mato Grosso.

O uso e as funcionalidades do aplicativo foram explicados pelo secretário-executivo do Fepeti, Valdiney de Arruda. Ao público presente no lançamento, o gestor observou que a partir de agora, as denúncias de crime praticadas contra menores, poderão ser registradas e remetidas com rapidez à  “Rede de Proteção”, que investigará e dará providência às ocorrências.

“Quem flagrar uma situação de violência contra a criança e ao adolescente poderá registrar essa denúncia e enviá-la instantaneamente por meio do aplicativo para os Conselhos Tutelares e órgãos responsáveis. Além disso, a pessoa poderá fazer o acompanhamento do fato ocorrido também por meio do aplicativo, se certificando de que os trâmites estão sendo seguidos”, reforçou.

O governador Pedro Taques participou do evento e disse enxergar no “SOS Infância” uma ferramenta de futuro. Isso porque, avaliou, por meio da tecnologia será possível atuar de forma marcante na coibição de quaisquer crimes cometidos contra a criança e adolescente. “Permitirá que o Estado esteja presente em todos os lugares”, ponderou.

A “Rede de Proteção” é formada por Conselhos Tutelares, Ministério Público do Trabalho (MPT), Conselho Estadual da Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca), além da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas). Entre os crimes que poderão ser denunciados, tortura, trabalho infantil, exploração sexual, entre outros.

Segundo dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, somente no ano passado, 59% das mais de 137 mil denúncias de violências cometidas contra pessoas são referentes à crianças e adolescentes. As mais citadas são negligência e violências psicológica, física e sexual. Ainda de acordo com estudo, as meninas são as maiores vítimas.

Quando flagrado o crime, qualquer pessoa que tiver o “SOS Infância” baixado em seu celular, computador ou tablet poderá efetuar a denúncia para a Rede de Proteção, de forma instantânea, tanto anonimamente quanto identificada. O fato poderá ser registrado ainda com uma foto do ocorrido, conforme pontua e elogia o coordenador do Unicef em Belém, Fábio Morais.

“Nós reconhecemos o aplicativo como algo fantástico, porque estamos podendo presenciar que irá permitir muito mais do que o registro de denúncias. Ele irá permitir que seja criado um banco de dados, para que trabalhemos ações e políticas públicas para a criança e adolescente. Além disso, ele trará à tona e à luz algumas situações e crimes que muitas vezes estão invisíveis”.