Nova droga consumida em gotas chega nas baladas de Cuiabá

Esse novo entorpecente seria uma recriação do LSD, agora na forma líquida

278

melhores-baladas-do-mundoUma droga em gotas, transportada em frascos de colírio e embalagens similares, é a novidade das baladas em diversos centros urbanos. E já chegou a Cuiabá. Esse novo entorpecente seria uma recriação do LSD, agora na forma líquida. Cada gota custaria entre R$ 30 e R$ 60.

A aparência da composição não despertaria curiosidade por ser um líquido claro, sem cor e sem cheiro. Entretanto, a potência e os efeitos são assustadores.

Na maioria dos usuários provocaria alterações na velocidade das funções do seu corpo. Tem-se a impressão de que o coração está batendo mais acelerado e aumentaria a capacidade de a pessoa ficar acordada por mais tempo e com grande disposição para fazer sexo.

A ingestão de uma única gota seria suficiente para muitas horas de animação em uma festa “rave”, por exemplo. E ainda ofereceria a possibilidade de estender essas “sensações agradáveis” pela ingestão de uma nova dose a cada seis ou mais horas.

Por ser tão poderosa, não é indicado pingar a gota diretamente na língua. Por causa disso, há quem prefira umedecer um pedacinho de guardanapo de papel e apertá-lo sobre ou deixa-lo preso embaixo da língua por alguns minutos. Também pode ser acionada a água ou refrigerante e outras bebidas sem álcool.

Os efeitos colaterais também são muitos: vômito, crise de pânico, sensação de que não conseguirá respirar, desmaio e até a morte. Tem ainda o perigo de, no caso de intenção criminosa, ser adicionada à bebida das vítimas.

Em outros países, essa droga já seria comum há alguns anos; no Brasil, a primeira apreensão ocorreu em junho de 2014, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, pela Polícia Federal.

A descoberta só veio com a prisão de um rapaz de 25 anos, com haxixe e maconha. Na casa dele, além dessas drogas, os policiais encontraram três frascos de conta-gotas com um líquido que o traficante disse ser remédio para ansiedade.

Em março deste ano, a PF desativou em Fortaleza um laboratório de drogas sintéticas. Apreendeu mais de 400 micropontos de LSD (micro adesivos) e seis frascos de LSD líquido, que seria utilizado para a fabricação dos micropontos.

A declaração dele não convenceu os federais, que decidiram apreender e mandar para análise no Instituto de Criminalística). Dias depois, veio o resultado confirmando ser LSD. Somente depois do laudo, a PF tornou pública a apreensão.

Aqui, a polícia diz não ter conhecido do comércio ou uso dessa droga. Nas delegacias de Repressão ao Tráfico, tanto da Polícia Federal quanto da Judiciária Civil, a comercialização e uso dessa droga aqui ainda é uma novidade.

A reação do delegado Juliano Silva de Carvalho, da DRE (Especializada Repressão a Entorpecentes) foi de surpresa. Ele disse que até então só sabia da circulação dessa droga em grandes centros, como Rio de Janeiro.

LSD – O LSD (Dietilamida do Ácido Lisérgico) é uma substância sintética semelhante às presentes em um fungo denominado Claviceps pupurea. É uma droga bastante forte, por isso poucas quantidades são suficientes para que haja um grande efeito. Estima-se que se uma pessoa utilizar uma dose de 50 microgramas, o efeito pode durar até 12 horas.