greve em rodoviaA greve dos servidores do sistema penitenciário de Mato Grosso, iniciada no dia 31 de maio, suspendeu as visitas dos familiares e a entrega de alimentos aos presos do estado. Nesta quinta-feira (9), parentes dos reeducandos da Cadeia de Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, fizeram uma manifestação e fecharam um trecho da BR-070 perto da unidade prisional.

“Cortara, tudo, cortaram a entrada de bebida, de comida. O preso não tem culpa dessa questão do governo não. Podiam deixam entrar uma, duas pessoas por vez, ou deixar entrar um pouco de comida de cada vez, porque tem que ter agente trabalhando lá dentro”, disse a mulher de um preso da unidade, que preferiu não ter o nome divulgado.

A rodovia liga o município de Primavera do Leste a Barra do Garças, distante 516 km de Cuiabá. Os manifestantes queimaram pneus e levaram faixas de protesto até a estrada federal. A cadeia de Primavera do Leste tem aproximadamente 165 presos nos dias atuais.

A greve também afetou o atendimento dos advogados aos presos, que ficou restrito a três vezes por semana: às terças, quartas e quintas-feiras, das 8h às 11h.

Os servidores, assim como outras categorias de funcionários públicos do estado, pedem o pagamento integral da recomposição da inflação referente ao ano de 2015.

A perda do poder de compra dos trabalhadores ficou em torno de 11,28%. Depois de dizer que não tinha dinheiro em caixa para pagar a Revisão Geral Anual, o governo propôs o pagamento de 6%, sendo uma parcela neste ano e as outras duas em 2016.

Os grevistas recusaram essa proposta do governo e também a anterior, de pagar 5% da RGA em duas parcelas.

Das aproximadamente 30 categorias que estavam em greve, duas retomaram as atividades – a dos delegados da Polícia Civil e a dos servidores do meio ambiente.