CPI convoca ex-proprietária de frigorífico fechado em Mato Grosso

827

frigorificoA Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Frigoríficos fará, nesta terça-feira, às 9h, oitiva com Alessandra Orlandi Barbosa Machado, que, na época investigada pela comissão, era sócia da empresa IFC Internacional Food Company. Esta planta frigorífica foi adquirida pela empresa Marfrig e, logo depois, a foi fechada causando vários danos à economia de Nova Xavantina e do Vale do Araguaia.

A CPI pretende averiguar se a planta era viável economicamente e se houve algum incentivo fiscal para a implantação/construção do frigorífico na cidade.

Na semana passada, foi realizada uma reunião especial da CPI dos Frigoríficos no município. Foram ouvidos o prefeito de Nova Xavantina, João Batista Vaz da Silva; o ex-vice-prefeito de Barra do Garças, Irineu Pirani; os produtores rurais Eduardo Ribeiro da Silva e Anísio Junqueira Neto; o  representante da empresa Marfrig, Ricardo Bueno Taufi Maluf; o representante da JBS, Marcelo Zanata Estevam; e o empresário Carlos José Sávio de Carvalho. O representante da Marfrig não conseguiu responder aos questionamentos, por isso a CPI aprovou pedido de convocação do diretor geral da empresa, Martin Secco Arias.

A CPI está apurando indícios de que o fechamento das plantas frigoríficas está prejudicando os pecuaristas, além de causar demissões. Nininho alertou que em Mato Grosso o preço da arroba do boi é muito desvalorizado em relação a outros estados.

Já o prefeito João Batista informou que o fechamento da planta frigorífica de Nova Xavantina causou desequilíbrio na economia local, gerou desemprego, queda na arrecadação tributária e fiscal. Ainda segundo o gestor municipal, o impacto negativo atingiu comerciantes, produtores e fornecedores de matéria-prima aos frigoríficos.