Caso de malária e Leishmaniose é registrado em Tapurah e Lucas do Rio Verde

Casos de malária são registrado nos municípios de Tapurah em Lucas do Rio Verde, deixando os órgãos de saúde pública dos municípios em alerta.

330

mosquito malariaCasos de malária e Leishmaniose são registrado nos municípios de Tapurah em Lucas do Rio Verde, deixando os órgãos de saúde pública dos municípios em alerta.

Em Tapurah, a vítima seria uma mulher de aproximadamente 50 anos, moradora de um assentamento localizado entre os municípios de Tapurah e Itanhangá. De acordo com a vítima, ela não teria saído do município adquirindo de sua propriedade e provavelmente teria sido picado pelo mosquito transmissor à beira do Rio Borges adquirindo assim Leishmaniose.

Em Lucas do Rio Verde, a vítima seria um rapaz de 19 anos que encontra-se internado para tratamento da doença. De acordo com a Superintendente de Vigilância em Saúde Claudia Hengelmann, o jovem não teria saído do município e provavelmente teria sido picado pelo mosquito transmissor à beira do Rio Verde adquirindo malária.

Os profissionais de saúde tanto de Tapurah quando de Lucas do Rio Verde estão em alerta para que identifiquem outros possíveis casos que possam ocorrer. Ficando o alerta entre os sintomas de malária estão tremores, febres, suor extremo, dor intensa. No caso de Leishmaniose, basta ficar atentos ao feridas com borda vermelhas acentuadas.

Para não correr o risco de contrair a doença, é necessário evitar regiões de matas e rios no período noturno. Já os moradores destas áreas precisam se proteger com telas, usar roupas compridas e repelentes.

A equipe da Vigilância Sanitária está pesquisando e monitorando o caso para que possam tomar as medidas necessárias.