Sorriso: Estuprador confessou crime a investigadores mas negou a imprensa

225

DSC_0587-CopyNesta manhã(31), enquanto a imprensa aguardava o delegado de polícia Bruno de Abreu para conceder uma entrevista sobre o caso de estupro, o acusado Dheferson Dhenifer de Andrade  foi levado ao Centro de Ressocialização de Sorriso, onde deve cumprir a pena pelo mandado de prisão e estupro cometido em Marcelândia-MT.

O acusado  não quis se defender. Em uma das poucas frases ditas por  ele, negou o crime.

Já na entrevista do delegado Abreu, este informou a imprensa que o acusado confessou o crime após muita conversa com os investigadores e a policia ter apresentado elementos que comprovavam que ele era o autor do crime, e  que a vitima havia  reconhecido pela voz e a tatuagem.

O delegado Abreu  o descreveu  como um elemento calculista, já que o acusado escolhia as casas em busca de cometer estupros, pois segundo Abreu, ladrões normais, na adrenalina do assalto, não sentiriam vontade de cometer um crime como esse(estupro), pois não sentiriam vontade de cometer o crime como esse.

O acusado foi preso pela PM após manter uma família refém e roubar objetos da casa. Na ocasião da prisão ele passou um nome falso e depois na delegacia civil foi levantado o verdadeiro nome, onde constava contra o mesmo um mandado de prisão por estupro. Devido a similaridade de suas características físicas, a vitima foi chamada e reconheceu o mesmo como o  autor. Estupro este que ocorreu numa residência no bairro jardim Amazonas, junto da filha e uma criança de 2 anos.

Segundo informações, o estuprador teria dito que se a vitima não conseguisse  ejacular, iria estuprar as outras duas vitimas também.