Servidores do estado param nesta terça-feira; eles cobram RGA de 11,28%

106
paralisação por aumento salarial
Servidores protestaram na Assembleia e pediram apoio dos deputados

Os servidores estaduais, em campanha salarial, na bronca com o governador Pedro Taques (PSDB), pela decisão de não pagar o RGA constitucional, de cerca de 11,28% este ano, fazem uma paralisação de 24 horas a partir desta terça-feira (17). Caso o governo não negocie o reajuste, a categoria pode parar de vez a partir do dia 24.

O governador já anunciou ser impossível fazer a Revisão Geral Anual (RGA) linear porque o Estado ultrapassaria o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal e isso comprometeria o repasse de recursos federais de 2017.

Já o Fórum Sindical defende constitucionalidade do RGA, mas Lei do RGA há uma dispositivo vetando reajuste no caso de risco fiscal.

Na última terça-feira (10), os servidores, em assembleia geral, após uma caminhada da Praça das Bandeiras, passando pelo Palácio do Governo, até a Assembleia Legislativa, resolveram esperar um pouco mais,  tentando mudar a posição de Taques, contando inclusive com a influência de deputados de oposição a Taques, que garantiram intervir.

Na manhã desta quinta-feira (12), representantes sindicais de carreiras estaduais ocuparam as galerias do plenário e se mostraram indignados com a demora do governo em aplicar a constituição. Até o fechamento desta matéria, a audiência ainda estava em andamento.

Confira o informe divulgado pelo Fórum Sindical na semana passada, convocando movimento:

Resultado da reunião do Fórum Sindical:

Nesta manhã (de 11/05/2016), a partir das 09 horas, em reunião tendo como pauta: Avaliação da Assembleia Geral Unificada realizada ontem (10/05/2016) e proposições de encaminhamentos para as próximas ações, o Fórum Sindical aprovou os seguintes encaminhamentos:

1) Para o Fórum:

– Manutenção da agenda da audiência com o Deputado Emanuel Pinheiro, no dia 12/05/2016 às 09 horas, na Assembleia Legislativa.

– Aguardar a definição da agenda de audiência com o Governador, proposta assumida pelo Presidente da Assembleia Legislativa, Deputado Guilherme Maluf, diante da Assembleia Geral Unificada de ontem (10/05/2016).

2) Para as entidades sindicais com as respectivas categorias:

Paralisação geral de 24 (vinte e quatro) horas, no dia 17/05/2016 (terça-feira), com mobilização na base;

– Indicativo de Greve a partir do dia 24/05/2016 (terça-feira), caso não haja implementação, até essa data, do percentual integral da RGA na folha de pagamento dos servidores;

– Deflagração de Greve Geral a partir do dia 24/05/2016 (terça-feira), caso não haja implementação, até essa data, do percentual integral da RGA na folha de pagamento dos servidores.