Neri Geller e Novacki vão para Ministério da Agricultura na equipe de Maggi

727

Geller ainda não teve cargo definido; Novack será secretário-executivo.Neri Geller foi ministro da Agricultura em 2014, durante o mandato de Dilma Rousseff; e o coronel Novack foi secretário-chefe da Casa Civil no governo de Blairo Maggi, quando governador do Estado.

O recém-empossado ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi (PP) confirmou ao que conta com dois conhecidos mato-grossenses em sua equipe de trabalho  no Ministério. Ele convidou o ex-ministro da mesma pasta, Neri Geller, que chefiou o MAPA no ano de 2014, e o ex-chefe da Casa Civil de Mato Grosso, Eumar Novacki, o coronel Novacki, que também foi seu assessor enquanto esteve no Senado Federal.

O coronel Eumar Novacki será secretário-executivo. Já o cargo de Neri Geller ainda está indefinido entre secretário de Política Agrícola ou de Defesa Agropecuária.

“Eu vou montar uma equipe com pessoas que eu conheço e posso confiar”, pontuou Maggi.

Blairo tomou posse na quinta-feira passada (12), no mesmo dia em que o vice-presidente Michel Temer assumiu a Presidência da República temporariamente. Já na sexta-feira (13) Maggi comandou sua primeira reunião com a equipe, que ainda não está completa.

“Eu vou montar uma equipe com pessoas que eu conheço e posso confiar. O coronel Novack será o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, ele já está lá trabalhando. Tomando pé da situação de como funciona tudo aquilo porque é uma estrutura muito grande. Preciso de pessoas com as quais eu possa trabalhar”, disse Maggi.

Segundo o ministro, por questões de articulação política, haverá pessoas de diversas unidades federativas, mas destacou que apesar das indicações partidárias, será ele o responsável pelo trabalho de toda a equipe que estiver com ele. “Nós vivemos um momento político interessante, onde temos que nos compor politicamente, e isso forçosamente nos leva também a ter indicações políticas nessa formação do gabinete. Agora, a responsabilidade por eles ou o trabalho deles serei eu”, afirma.

“Temos que nos compor politicamente, e isso forçosamente nos leva também a ter indicações políticas nessa formação do gabinete. Agora, a responsabilidade por eles ou o trabalho deles serei eu”, afirma.

Blairo Maggi conta que na sexta-feira esteve no Ministério para conhecer melhor o órgão e disse ter se surpreendido com a grandiosidade da estrutura e da equipe e que nesta segunda-feira (16) começa de fato sua jornada a frente da pasta.

“Uma das primeiras coisas que eu tenho que fazer hoje é tentar amenizar a questão de abastecimento de milho para os produtores e criadores de suínos e aves porque nós estamos com um problema de milho no Brasil”, comentou.

“Uma das primeiras coisas que eu tenho que fazer hoje é tentar amenizar a questão de abastecimento de milho para os produtores e criadores de suínos e aves porque nós estamos com um problema de milho no Brasil”.

O ministro explica que a safrinha de milho que se inicia no país enfrenta problemas com clima, o que está diminuindo o alojamento de suínos e aves. O resultado disso, segundo Blairo Maggi, é que os preços dos produtos oriundos de aves e suínos pode aumentar para o consumidor final devido a pouca oferta dos produtos.

“Os preços hoje estão muito altos, o produtor de milho vende e ganha dinheiro, mas o produtor de aves e de suínos acabam não alojando tantos animais porque fica muito caro e ali na frente daqui a há poucos meses, o consumidor final de frango, se suínos, de salsichas, de presunto, de mortadela e assim por diante vão pagar uma conta mais cara porque vai faltarão animais para ser abatidos. Então, tudo aqui é uma sequência, é um jogo. Então, tem que tomar sempre cuidado, tem que estar prevenido pra não deixar sair dos eixos”, explica o ministro sobre seu início de ministério.