Em protesto, Polícia Civil paralisa atividades por 48 horas, somente emergências estão sendo atendidas

62

paralisaçãoInvestigadores, escrivãs e delegados que trabalham em Sinop decidiram em assembleia realizarem uma nova paralisação, desta vez de 48 horas, em protesto contra o governo do estado pela negativa em pagar a reposição salarial anual, que é obrigatória.

Por isso apenas 30% do efetivo esta trabalhando na delegacia, os registros de boletins de ocorrência não estão sendo feitos e somente casos de urgência ou emergência estão sendo atendidos, isto não inclui furtos, roubos, nem mesmo assaltos.

Os atendimentos só devem ser normalizados na sexta-feira, mas isso poderá durar pouco, isso porque a categoria está ligada ao Fórum Sindical, e as negociações do sindicato caminham para uma greve geral dos servidores públicos de Mato Grosso a partir da próxima terça-feira, dia 31 de maio.

A polêmica quanto ao pagamento da reposição anual começou após o governador Pedro Taques (PSDB) anunciar que não pagará o reajuste dos servidores do estado que seria de 11,28%. A justificativa apresentada pelo gestor do executivo é que não teria dinheiro em caixa e isso comprometeria o pagamento em dia dos salários.