Cerca de 31 pessoas invadiram uma propriedade particular localizada na estrada que dá acesso ao Distrito da Morocó.

Desde janeiro deste ano um grupo de pessoas invadiu uma propriedade particular localizada na estrada que dá acesso ao Distrito da Morocó em Lucas do Rio Verde. Formando um assentamento com barracas de lonas e madeiras na tarde desta segunda-feira (04) eles foram notificados por um oficial de justiça, que acompanhado de Policiais Militares, informou que eles tem 72 horas para deixarem o local.

De acordo com Aquiles Maffini, proprietário da área, foi registrado boletim de ocorrência na polícia militar e feito pedido de reintegração de terras na Justiça.

“Alí é uma área para loteamento e esse grupo invadiu, destruindo local de preservação ambiental e diziam que iriam fazer um projeto, ontem o oficial entregou a notificação, mas eles estão saindo das minhas terras e invadindo outra depois do rio, na cidade de Sorriso” disse ele.

A área, segundo o proprietário, possui 55 hectares e começou a ser invadida em janeiro por apenas uma família, 60 dias depois, após já entrar na justiça são mais de 31 pessoas vindas da cidades como Cuiabá e também moradores de Lucas do Rio Verde.

“Eles não se identificaram como integrante do MST (Movimento dos Sem Terra) porém vieram falando em reforma agrária, não apresentaram documentos e andavam todo tempo com facões e ferramentas” disse Maffini.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente, Luciane Copetti, o proprietário foi notificado pelo desmatamento, e por loteamente ilegal, segundo ela, por se tratar de uma àrea particular, a prefeitura Municipal não pode intervir.

“Nós realizamos a vistoria, fizemos a notificação ao proprietário, porém como é particular, não temos mais o que fazer. Cabe agora ao proprietário fazer o levantamento de documentos e provar a ilegalidade da invasão perante a justiça”explicou ela.

Fonte: Cenário MT